sicnot

Perfil

Desporto

Miguel Lopes emprestado pelo Sporting ao Granada

O Granada anunciou esta quinta-feira que chegou a acordo com o Sporting para cedência do defesa Miguel Lopes, que vai alinhar no clube da Liga espanhola de futebol por uma temporada.

O internacional português não era opção do treinador do Sporting, Jorge Jesus, que conta com João Pereira e Ricardo Esgaio para o lado direito da defesa. (Arquivo)

O internacional português não era opção do treinador do Sporting, Jorge Jesus, que conta com João Pereira e Ricardo Esgaio para o lado direito da defesa. (Arquivo)

© Rafael Marchante / Reuters

"O Granada Football Club chegou a um acordo com o Sporting de Lisboa para a cedência do jogador Hugo Miguel Almeida Costa Lopes (Miguel Lopes) por uma temporada", refere o clube em comunicado no seu sítio oficial.

O lateral direito, de 28 anos, regressa assim à Liga espanhola, na qual já alinhou na temporada 2010/2011, então ao serviço do Betis.

O internacional português, que vai encontrar no Granada Luís Martins, não era opção do treinador do Sporting, Jorge Jesus, que conta com João Pereira e Ricardo Esgaio para o lado direito da defesa.

Miguel Lopes, que na época passada foi opção em 17 jogos ao serviço dos 'leões', volta a ser emprestado pelo Sporting, como já tinha acontecido na época 2013/2014, tendo alinhado nos franceses do Olympique de Lyon.

O defesa vai ser apresentado na sexta-pela, pelas 12:30 (menos um em Portugal), no estádio Nuevo Los Cármenes.

Lusa

  • Fogo em Setúbal dominado
    2:31

    País

    O incêndio que deflagrou na terça-feira em Setúbal está dominado. As chamas chegaram a ameaçar as casas, o que obrigou à retirada de cerca de 500 pessoas das habitações, como medida de precaução. Também o Hotel do Sado teve de ser evacuado.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.