sicnot

Perfil

Desporto

Al-Hussein defende substituição imediata de Blatter por comissão independente

O príncipe Ali bin al-Hussein defendeu hoje que Joseph Blatter, contra quem concorreu à presidência da FIFA, deve deixar já a liderança do organismo e ser substituído por uma comissão de reforma até às eleições marcadas para fevereiro.

Blatter, que poucos dias depois da eleição para um quinto mandato colocou o lugar à disposição devido ao escândalo de corrupção, assegura ser capaz de se defender sozinho. (Arquivo)

Blatter, que poucos dias depois da eleição para um quinto mandato colocou o lugar à disposição devido ao escândalo de corrupção, assegura ser capaz de se defender sozinho. (Arquivo)

© Ruben Sprich / Reuters

Em declarações à AFP, o príncipe jordano, que ainda não revelou se vai candidatar-se às próximas eleições, considerou que as reformas na FIFA estão condenadas se forem feitas por Blatter.

"Acredito que uma comissão independente, uma 'task-force', pode ajudar a implementar mudanças", defendeu.

Ali bin al-Hussein considerou que as reformas na FIFA, abalada por um escândalo de corrupção desde maio, são essenciais e devem ser feitas sem quaisquer figuras da atual gestão.

"Creio que ninguém que esteja ligado ao passado deve ficar. Eles não podem ser parte processo", afirmou o príncipe, defendendo que todos os envolvidos no escândalo de corrupção "devem ser responsabilizados pelos seus atos".

O príncipe jordano, que já criticou a candidatura de Michel Platini à FIFA, afirmou que o organismo precisa "de 'sangue novo' e ideias novas".

Ali bin al-Hussein, que na volta decisiva das últimas eleições acabou por retirar a sua candidatura, disse ainda não ter decidido se é candidato à sucessão de Blatter, que acabou por se demitir, poucos dias depois da eleição de 29 de maio.

"Honestamente, tenho estado a falar com colegas, a ouvi-los e a perceber o que querem. Mais importante do que saber quem é o presidente é ter as pessoas certas nos lugares certos".

O suíço Jospeh Blatter demitiu-se no início de junho, poucos dias depois de ter sido reeleito para um quinto mandato, tendo posteriormente o novo ato eleitoral sido marcado para 26 de fevereiro de 2016.

O atual presidente da UEFA, Michel Platini, e o empresário sul-coreano Chung Mong-joon, proprietário do grupo Hyundai, já manifestaram a intenção de se candidatar

Lusa

  • Vem lá chuva

    País

    A chuva vai voltar a Portugal continental a partir de quarta-feira e pelo menos até domingo, enquanto as temperaturas mínimas deverão subir.

  • "O Sporting é o um barco à deriva"
    2:26
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    A crise do Sporting foi o principal tema em O Dia Seguinte, esta segunda-feira. José Guilherme Aguiar censura Bruno de Carvalho por ter convidado Jorge Jesus para a comissão de honra da recandidatura. Já Rogério Alves não tem dúvidas que a contestação tem aumentado de tom devido à proximidade das eleições do Sporting. Rui Gomes da Silva pensa que toda a direção leonina é responsável pelo mau momento atual do clube.

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi eleito pelo círculo de Braga. Agora, vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Pode estar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Violação emitida em direto no Facebook

    Mundo

    Três homens foram detidos na Suécia, por suspeitas de violação de uma mulher, num apartamento a 70 quilómetros da capital. Os suspeitos filmaram o ato de violência e exibiram-no em direto no Facebook.

  • "O México não acredita em muros"
    0:45

    Mundo

    Em resposta a Donald Trump, o Presidente mexicano diz que o país não acredita em muros, mas em pontes. Enrique Peña Nieto diz ainda que o México vai procurar dialogar com os Estados Unidos sem confrontos, mas também sem submissão.