sicnot

Perfil

Desporto

Al-Hussein defende substituição imediata de Blatter por comissão independente

O príncipe Ali bin al-Hussein defendeu hoje que Joseph Blatter, contra quem concorreu à presidência da FIFA, deve deixar já a liderança do organismo e ser substituído por uma comissão de reforma até às eleições marcadas para fevereiro.

Blatter, que poucos dias depois da eleição para um quinto mandato colocou o lugar à disposição devido ao escândalo de corrupção, assegura ser capaz de se defender sozinho. (Arquivo)

Blatter, que poucos dias depois da eleição para um quinto mandato colocou o lugar à disposição devido ao escândalo de corrupção, assegura ser capaz de se defender sozinho. (Arquivo)

© Ruben Sprich / Reuters

Em declarações à AFP, o príncipe jordano, que ainda não revelou se vai candidatar-se às próximas eleições, considerou que as reformas na FIFA estão condenadas se forem feitas por Blatter.

"Acredito que uma comissão independente, uma 'task-force', pode ajudar a implementar mudanças", defendeu.

Ali bin al-Hussein considerou que as reformas na FIFA, abalada por um escândalo de corrupção desde maio, são essenciais e devem ser feitas sem quaisquer figuras da atual gestão.

"Creio que ninguém que esteja ligado ao passado deve ficar. Eles não podem ser parte processo", afirmou o príncipe, defendendo que todos os envolvidos no escândalo de corrupção "devem ser responsabilizados pelos seus atos".

O príncipe jordano, que já criticou a candidatura de Michel Platini à FIFA, afirmou que o organismo precisa "de 'sangue novo' e ideias novas".

Ali bin al-Hussein, que na volta decisiva das últimas eleições acabou por retirar a sua candidatura, disse ainda não ter decidido se é candidato à sucessão de Blatter, que acabou por se demitir, poucos dias depois da eleição de 29 de maio.

"Honestamente, tenho estado a falar com colegas, a ouvi-los e a perceber o que querem. Mais importante do que saber quem é o presidente é ter as pessoas certas nos lugares certos".

O suíço Jospeh Blatter demitiu-se no início de junho, poucos dias depois de ter sido reeleito para um quinto mandato, tendo posteriormente o novo ato eleitoral sido marcado para 26 de fevereiro de 2016.

O atual presidente da UEFA, Michel Platini, e o empresário sul-coreano Chung Mong-joon, proprietário do grupo Hyundai, já manifestaram a intenção de se candidatar

Lusa

  • Taxa de desemprego abaixo dos 10%

    Economia

    A taxa de desemprego em fevereiro ficou afinal nos 9,9%. O Instituto Nacional de Estatística reviu o indicador em baixa de 0,1 pontos percentuais, esta sexta-feira. É o valor mais baixo desde fevereiro de 2009.

  • Incêndio dominado em Gondomar
    4:25

    País

    Está dominado o incêndio que esta manhã obrigou à evacuação da Escola Secundária de São Pedro da Cova, no concelho de Gondomar. A repórter Susana Bastos esteve no local.

  • "Tanolas" tem cadastro criminal e já foi condenado a pena suspensa
    0:55
  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
    Quadratura do Círculo

    Quadratura do Círculo

    QUINTA-FEIRA 23:00

    Luís Montenegro garante que nunca será candidato à presidência do PSD contra o Passos Coelho. Convidado da Quadratura do Círculo, na SIC Notícias, o líder da bancada dos sociais-democratas acha mesmo que é um exagero dizer-se que Pedro Passos Coelho está politicamente morto.