sicnot

Perfil

Desporto

Óscar Ramírez anunciado como novo selecionador da Costa Rica

O antigo futebolista e ex-treinador do Alajuelense Óscar Ramírez foi esta terça-feira apresentado como novo selecionador da Costa Rica, substituindo Paulo Wanchope, que se demitiu depois de se ter envolvido numa cena de luta.

"É uma honra apresentar Óscar Ramírez como novo treinador da Costa Rica. É uma grande responsabilidade que ele assume para nos dar alegrias", afirmou em conferência de imprensa o presidente interino da Federação Costarriquenha de Futebol, Jorge Hidalgo (à direita).

"É uma honra apresentar Óscar Ramírez como novo treinador da Costa Rica. É uma grande responsabilidade que ele assume para nos dar alegrias", afirmou em conferência de imprensa o presidente interino da Federação Costarriquenha de Futebol, Jorge Hidalgo (à direita).

© Juan Carlos Ulate / Reuters

"É uma honra apresentar Óscar Ramírez como novo treinador da Costa Rica. É uma grande responsabilidade que ele assume para nos dar alegrias", afirmou em conferência de imprensa o presidente interino da Federação Costarriquenha de Futebol, Jorge Hidalgo.

Ramírez, de 50 anos, conhecido como 'Macho', é o treinador costarriquenho com maior sucesso nos últimos tempos, conseguindo cinco títulos semestrais entre 2010 e 2013 ao serviço do Alajuelense, e tem como objetivo principal conseguir o apuramento para o mundial da Rússia de 2018.

"Sei que vou dar o melhor e necessito da ajuda de todos. O tempo é curto para os objetivos a que nos propomos, mas assumo o desafio e sei que vamos conseguir", disse.

O treinador substitui Paulo Wanchope, que renunciou ao cargo na semana passada depois de ter sido protagonista de uma cena de luta com um dos elementos de segurança numa tribuna do estádio Maracaná do Panamá, enquanto assistia a um jogo de sub-23 entre Panamá e Costa Rica.

Lusa

  • Selecionador da Costa Rica troca agressões com adepto
    0:29

    Desporto

    O selecionador da Costa Rica envolveu-se esta terça-feira numa cena de pancadaria com um espetador, quando assistia ao jogo da seleção sub-23 na bancada. Paulo Wanchope discordou de uma decisão do árbitro da partida e tentou entrar em campo. O técnico, de 39 anos, começou por empurrar um jovem que segurava um dos portões de acesso. Depois, o alvo foi um espetador que assistia ao jogo na bancada. Os dois envolveram-se numa troca de agressões que só terminou com a intervenção da polícia.

  • "Cada drama, cada problema, cada testemunho, impressiona muito"
    1:55
  • Clínica veterinária em Tondela recebeu dezenas de animais feridos nos fogos
    2:57

    País

    Tondela foi um dos municípios mais atingidos pelo incêndio, deixando dezenas de animais feridos e perdidos no concelho. Várias clínicas veterinárias são agora um porto de abrigo e, em alguns casos, um ponto de encontro. Muitos dos animais chegaram recolhidos por voluntários e a maior parte dos casos são animais que, no momento de aflição, foram soltos pelos donos e salvos pelo instituto de sobrevivência.

  • Temperaturas sobem até ao final do mês
    1:09

    País

    O tempo não dá tréguas e, até ao final do mês, as temperaturas vão atingir valores acima do normal para esta época do ano. As temperaturas máximas vão subir entre os 25 e os 32 graus. O risco de incêndio aumenta a partir desta segunda-feira em todo o país e os meios aéreos, viaturas, operacionais e equipas de patrulha vão ser reforçados.

  • Maioria das praias do Algarve já não tem nadador-salvador
    2:19

    País

    A lei não obrigada os concessionários a garantir o serviço e, por isso, a esmagadora maioria das praias do Algarve está sem vigilância desde 30 de setembro. Ainda assim, os areais vão atraindo milhares de banhistas com as temperaturas altas que ainda se fazem sentir. Um nadador-salvador recomenda os banhistas a não nadar e, em dias de ondulação, evitar caminhadas à beira-mar.

  • Parlamento catalão vai responder à ativação do artigo 155
    1:54
  • A história por detrás da fotografia que correu (e impressionou) o Mundo

    Mundo

    Depois dos incêndios da semana passada na Galiza, começou a circular na internet e nas redes sociais a imagem de uma cadela que alegadamente levava a sua cria carbonizada na boca. Contudo, a cadela é na verdade macho e chama-se Jacki. Esta é a história do cão que passou os dias após os fogos a recolher animais mortos para os enterrar num campo perto de uma igreja, em Coruxo, Vigo.

    SIC

  • Quando o cão de Macron fez chichi no gabinete do Presidente francês
    0:31