sicnot

Perfil

Desporto

Óscar Ramírez anunciado como novo selecionador da Costa Rica

O antigo futebolista e ex-treinador do Alajuelense Óscar Ramírez foi esta terça-feira apresentado como novo selecionador da Costa Rica, substituindo Paulo Wanchope, que se demitiu depois de se ter envolvido numa cena de luta.

"É uma honra apresentar Óscar Ramírez como novo treinador da Costa Rica. É uma grande responsabilidade que ele assume para nos dar alegrias", afirmou em conferência de imprensa o presidente interino da Federação Costarriquenha de Futebol, Jorge Hidalgo (à direita).

"É uma honra apresentar Óscar Ramírez como novo treinador da Costa Rica. É uma grande responsabilidade que ele assume para nos dar alegrias", afirmou em conferência de imprensa o presidente interino da Federação Costarriquenha de Futebol, Jorge Hidalgo (à direita).

© Juan Carlos Ulate / Reuters

"É uma honra apresentar Óscar Ramírez como novo treinador da Costa Rica. É uma grande responsabilidade que ele assume para nos dar alegrias", afirmou em conferência de imprensa o presidente interino da Federação Costarriquenha de Futebol, Jorge Hidalgo.

Ramírez, de 50 anos, conhecido como 'Macho', é o treinador costarriquenho com maior sucesso nos últimos tempos, conseguindo cinco títulos semestrais entre 2010 e 2013 ao serviço do Alajuelense, e tem como objetivo principal conseguir o apuramento para o mundial da Rússia de 2018.

"Sei que vou dar o melhor e necessito da ajuda de todos. O tempo é curto para os objetivos a que nos propomos, mas assumo o desafio e sei que vamos conseguir", disse.

O treinador substitui Paulo Wanchope, que renunciou ao cargo na semana passada depois de ter sido protagonista de uma cena de luta com um dos elementos de segurança numa tribuna do estádio Maracaná do Panamá, enquanto assistia a um jogo de sub-23 entre Panamá e Costa Rica.

Lusa

  • Selecionador da Costa Rica troca agressões com adepto
    0:29

    Desporto

    O selecionador da Costa Rica envolveu-se esta terça-feira numa cena de pancadaria com um espetador, quando assistia ao jogo da seleção sub-23 na bancada. Paulo Wanchope discordou de uma decisão do árbitro da partida e tentou entrar em campo. O técnico, de 39 anos, começou por empurrar um jovem que segurava um dos portões de acesso. Depois, o alvo foi um espetador que assistia ao jogo na bancada. Os dois envolveram-se numa troca de agressões que só terminou com a intervenção da polícia.

  • "É mais um notável tiro no pé de Passos Coelho"
    4:04

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite, a polémica em torno de Pedro Passos Coelho, depois do presidente do PSD ter pedido desculpas por ter "usado informação não confirmada", ao falar na existência de suicídios, depois desmentidos, como consequência da falta de apoio psicológico na tragédia de Pedrógão Grande. Sousa Tavares considera que Passos Coelho deu "mais um tiro no pé" e defende que o líder da oposição "está notoriamente desgastado" e "caminha para uma tragédia eleitoral autárquica".

    Miguel Sousa Tavares

  • Este texto é sobre o bom senso. O bom senso que faltou a Passos Coelho quando, esta manhã, depois de uma visita pelas áreas ardidas de Pedrógão Grande, decidiu falar em suicídios. Passos não se referiu a tentativas, mas sim a atos consumados. Deu certezas. Disse que tinha conhecimento de “pessoas que puseram termo à vida” porque “que não receberam o apoio psicológico que deviam.”

    Bernardo Ferrão

  • Simplex+2017 promete simplificar burocracia
    1:08

    País

    Já está online o novo Simplex+2017, que vai simplificar a vida dos cidadãos, empresas e administração pública. Pagar impostos com cartão de crédito e ter o cartão de cidadão ou a carta de condução no telemóvel são alguns exemplos do que está previsto.

  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.