sicnot

Perfil

Desporto

Óscar Ramírez anunciado como novo selecionador da Costa Rica

O antigo futebolista e ex-treinador do Alajuelense Óscar Ramírez foi esta terça-feira apresentado como novo selecionador da Costa Rica, substituindo Paulo Wanchope, que se demitiu depois de se ter envolvido numa cena de luta.

"É uma honra apresentar Óscar Ramírez como novo treinador da Costa Rica. É uma grande responsabilidade que ele assume para nos dar alegrias", afirmou em conferência de imprensa o presidente interino da Federação Costarriquenha de Futebol, Jorge Hidalgo (à direita).

"É uma honra apresentar Óscar Ramírez como novo treinador da Costa Rica. É uma grande responsabilidade que ele assume para nos dar alegrias", afirmou em conferência de imprensa o presidente interino da Federação Costarriquenha de Futebol, Jorge Hidalgo (à direita).

© Juan Carlos Ulate / Reuters

"É uma honra apresentar Óscar Ramírez como novo treinador da Costa Rica. É uma grande responsabilidade que ele assume para nos dar alegrias", afirmou em conferência de imprensa o presidente interino da Federação Costarriquenha de Futebol, Jorge Hidalgo.

Ramírez, de 50 anos, conhecido como 'Macho', é o treinador costarriquenho com maior sucesso nos últimos tempos, conseguindo cinco títulos semestrais entre 2010 e 2013 ao serviço do Alajuelense, e tem como objetivo principal conseguir o apuramento para o mundial da Rússia de 2018.

"Sei que vou dar o melhor e necessito da ajuda de todos. O tempo é curto para os objetivos a que nos propomos, mas assumo o desafio e sei que vamos conseguir", disse.

O treinador substitui Paulo Wanchope, que renunciou ao cargo na semana passada depois de ter sido protagonista de uma cena de luta com um dos elementos de segurança numa tribuna do estádio Maracaná do Panamá, enquanto assistia a um jogo de sub-23 entre Panamá e Costa Rica.

Lusa

  • Selecionador da Costa Rica troca agressões com adepto
    0:29

    Desporto

    O selecionador da Costa Rica envolveu-se esta terça-feira numa cena de pancadaria com um espetador, quando assistia ao jogo da seleção sub-23 na bancada. Paulo Wanchope discordou de uma decisão do árbitro da partida e tentou entrar em campo. O técnico, de 39 anos, começou por empurrar um jovem que segurava um dos portões de acesso. Depois, o alvo foi um espetador que assistia ao jogo na bancada. Os dois envolveram-se numa troca de agressões que só terminou com a intervenção da polícia.

  • Ronaldo terá colocado milhões de euros nas Ilhas Virgens britânicas
    4:15

    Desporto

    José Mourinho e Cristiano Ronaldo são apenas dois dos nomes da maior fuga de informação na história do desporto. A plataforma informática Football Leaks forneceu milhões de documentos à revista alemã Der Spiegel, entre os quais documentos que indicam que o capitão da seleção nacional terá colocado milhões de euros da publicidade nas Ilhas Virgens britânicas. Os dados foram analisados por um consórcio de 60 jornalistas, do qual o Expresso faz parte, numa investigação que pode ler este sábado no semanário.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.