sicnot

Perfil

Desporto

Telma Monteiro considera "muito injusta" a desqualifcação nos Mundiais de judo

Telma Monteiro considera "muito injusta" a desqualifcação nos Mundiais de judo

Telma Monteiro considerou "muito injusta" a desqualificação de que foi alvo hoje nos Mundiais de judo, num desabafo em que refere que talvez tenha sido penalizada por não ser de um país potência da modalidade.

"Depois de estar a fazer uma competição de grande nível, perdi o combate que me dava acesso à luta pelo 3º lugar com uma expulsão muito injusta! Talvez por ser de um país ''pequeno'', talvez por não ser atleta de umas daquelas potências do judo mundial", escreveu a campeã da europa na sua conta no Facebook.

A judoca, quatro vezes vice-campeã mundial, foi afastada no quadro da repescagem, no combate de acesso à luta pelo bronze, com os juízes a entenderem que realizou uma técnica irregular.

O combate com Sumiya Dorjsuren, terceira judoca na hierarquia mundial, tinha pouco mais de 1.20 minutos -- numa fase em que a mongol já tinha recebido dois castigos -- quando o árbitro desqualificou a portuguesa, por indicação dos juízes de mesa, após recurso ao vídeo.

Num ataque, Telma Monteiro falhou a projeção e tentou de imediato uma 'chave' de braço, mas os juízes consideraram que judoca do Benfica realizou a técnica de forma direta (de pé para o solo), o que é irregular e levou à sua eliminação.

Face a esta decisão, que deixou Telma com um sétimo lugar nos -57 kg, a judoca manifestou a sua revolta na rede social, dizendo que desta vez escrevia sem filtros e porque merecia fazê-lo, reiterando a injustiça que sentiu.

"Mas eu sou de Portugal, com muito orgulho. E esperem que esta ''portuguesinha'' vai voltar ainda mais forte! Na minha cabeça mando eu, e eu sigo mais forte do que nunca", acrescentou.

A judoca, que diz ter consciência do seu valor, finalizou agradecendo a todos os que trabalham ela e que a ajudaram na preparação para o Mundial, entre os quais o treinador japonês Go Tsunoda.

Lusa

  • "Só numa ditadura é possível tentar esconder o número de vítimas"
    0:51

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O primeiro-ministro diz que é "lamentável" a tentativa de aproveitamento político à volta dos incêndios. António Costa esteve esta quarta-feira à tarde na Autoridade Nacional de Proteção Civil e, no final do briefing, disse que é preciso confiança nas instituições do Estado. O primeiro-ministro deixou ainda muitas críticas à oposição no caso da lista de vítimas de Pedrógão Grande.

  • E os 10 mais ricos de Portugal são...

    Economia

    A família Amorim lidera a lista dos mais ricos do país, com uma fortuna avaliada em 3840 milhões de euros. Em segundo lugar surge Alexandre Soares dos Santos com 2532 milhões de euros. A família Guimarães de Mello ainda entra para o top 3, com um valor de 1471 milhões de euros. A lista foi elaborada pela revista EXAME, que conclui que os ricos estão ainda mais ricos, pela quarta vez consecutiva.

    Bárbara Ferreira

  • "Estou grávida! Estou a morrer!"
    1:14

    Crise Migratória na Europa

    Mais de 160 pessoas foram resgatadas de uma embarcação de borracha que estava à deriva junto à zona costeira da Líbia. As imagens do resgate são de aflição, lágrimas e gritos. "Estou grávida! Estou a morrer!", disse uma das mulheres que conseguiu salvar-se. Foram ainda encontrados 13 cadáveres no fundo do barco, entre eles mães e mulheres grávidas. As imagens podem chocar as pessoas mais sensíveis.

  • Mulher vive sozinha numa ilha há 40 anos

    Mundo

    Zoe Lucas é a única pessoa a viver numa ilha canadiana, no norte do Atlântico. Nas últimas quatro décadas, a mulher de 67 tem partilhado a ilha Sable com cerca de 400 cavalos selvagens e 350 espécies de pássaros.