sicnot

Perfil

Desporto

Rui Vitória deixa Djuricic fora da lista do Benfica para a Liga dos Campeões

O sérvio Filip Djuricic é o principal ausente da lista de 24 futebolistas escolhidos pelo treinador do Benfica Rui Vitória para disputar a Liga dos Campeões em futebol, com Bilal Ould-Chikh a figurar como principal novidade.

O técnico 'encarnado' preferiu prescindir do médio internacional sérvio. (Arquivo)

O técnico 'encarnado' preferiu prescindir do médio internacional sérvio. (Arquivo)

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

O técnico 'encarnado' preferiu prescindir do médio Djuricic e incluir na lista o jovem holandês Bilal Ould-Chikh, de 18 anos, que nesta época os benfiquistas contrataram ao Twente, sendo que, sem surpresas, também os reforços Taarabt, Carcela, Raúl Jiménez e Mitroglou estão entre os eleitos.

Fora da lista, mas com possibilidade de entrarem na lista B, referente aos jogadores de formação, ficaram João Teixeira, Gonçalo Guedes, Nuno Santos e Renato Sanches.

Lista de inscritos:

- Guarda-redes: Júlio César, Ederson e Paulo Lopes.

- Defesas: Nélson Semedo, André Almeida, Eliseu, Sílvio, Luisão, Lisandro, Lindelöf e Jardel.

- Médios: Fejsa, Pizzi, Gaitán, Cristante, Victor Andrade, Taarabt, Samaris, Bilal Ould-Chikh, Talisca e Carcela.

- Avançados: Raúl Jiménez, Mitroglou e Jonas.

Lusa

  • Gaitán garante que continua "feliz" no Benfica
    1:15

    Desporto

    Nas últimas horas do mercado, o Benfica emprestou Ola John ao Reading e conseguiu adiar o pagamento de 6 milhões de euros à Doyen, o fundo de investimento que detém o passe do extremo holandês. Os 'encarnados' garantiram também a continuidade de Gaitán e o jogador já veio dizer que está muito feliz.

  • Marcelo de volta a casa após diagnóstico de gastroenterite aguda
    3:37
  • "Todas as decisões que tomei foi sempre a pensar no Sporting primeiro"
    2:08
  • Saransk tanto anseia por Ronaldo que até lhe fizeram um vídeo e uma música
    3:07
  • Portugal quer atrair imigrantes
    1:28

    País

    O Governo prepara-se para regularizar a situação de 30 mil imigrantes ilegais que vivem em Portugal. De acordo com a edição deste sábado do semanário Expresso, o Executivo pretende também abrir portas a 75 mil novos imigrantes por ano.