sicnot

Perfil

Desporto

Federação inglesa reconhece erro na expulsão de Gabriel frente ao Chelsea

O Arsenal viu hoje reconhecido o erro da expulsão do defesa brasileiro Gabriel na visita ao Chelsea, em lance com Diego Costa em desafio da Liga inglesa de futebol que os 'blues' venceram por 2-0.

© Reuters Staff / Reuters

"O recurso do Arsenal alegando expulsão injusta de Gabriel foi aceite na sequência de uma audição da Comissão Reguladora Independente", refere a federação britânica, em comunicado.

Gabriel, que assim viu "imediatamente retirados os três jogos de castigo" que lhe foram aplicados, foi expulso no final da primeira parte após desentendimento com Diego Costa, alvo de processo disciplinar.

Ainda assim, o defesa enfrenta um outro processo, nomeadamente o de conduta imprópria após a expulsão, nomeadamente a reação ao cartão vermelho exibido pelo árbitro Mike Dean.

O Arsenal tem até quinta-feira para responder a esta outra acusação.

Diego Costa foi acusado de alegadamente ter atingido com o braço o jogador do Arsenal Laurent Koscielny e enfrenta, também ele, três jogos de suspensão.

Lusa

  • Celebridades protestam contra Donald Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Encontrados dez sobreviventes no hotel engolido por um avalanche em Itália
    1:44
  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida