sicnot

Perfil

Desporto

Romário diz que "a FIFA é corrupta" e que existe um cartel dentro dela

O ex-futebolista internacional brasileiro Romário, atual senador, considerou, em declarações à Gazzetta dello Sport, que Joseph Blatter e Michel Platini fazem parte da "mesma escola".

© Ueslei Marcelino / Reuters

"A FIFA é corrupta. Dentro dela existe um cartel. Alguns foram presos e outros serão. Penso, espero e rezo todos os dias, para que o mesmo aconteça a Blatter", disse o antigo internacional 'canarinho'.

Romário foi mais longe e referiu ter a ideia de que Platini, candidato a suceder a Blatter na presidência da FIFA, é da mesma escola do suíço, mas que não pensa que o ex-jogador francês e presidente da UEFA tenha cometido ilegalidades.

"Blatter é o cabecilha desta escola de malfeitores e pessoas que podem influenciar o mundo do futebol. Não penso que Platini seja corrupto, mas a forma como dirige a UEFA não é a melhor, não há nada de positivo na sua gestão", referiu.

Romário considera que a candidatura do seu compatriota Zico é positiva, mas não acredita que o antigo médio brasileiro esteja preparado.

"A certeza é que não está corrompido e por isso votaria nele. Mas penso que não terá qualquer hipótese, a CBF [Confederação Brasileira de Futebol] não o apoia", adiantou Romário.

A FIFA, a braços com um escândalo de corrupção que já levou à detenção de vários dirigentes, terá eleições a 26 de fevereiro de 2016.

Além de Platini e Zico, o príncipe jordano Ali bin Al Hussein e o sul-coreano Chung Mong-Joon, ambos antigos vice-presidentes do organismo, também são candidatos.

Lusa

  • 10 Minutos com Ana Catarina Mendes
    10:28

    10 Minutos

    A secretária geral adjunta do PS diz que não percebe porque é que o PSD levou tanto tempo a escolher o candidato à Câmara de Lisboa. Em entrevista no 10 Minutos da SIC Noticias, Ana Catarina Mendes considerou ainda que Pedro Passos Coelho não tem estado à altura de um líder da oposição. Quanto às legislativas, entende que o PS deve concorrer sozinho às eleições.

    Entrevista na íntegra

  • Prisão preventiva para marroquino suspeito de apoiar o Daesh

    País

    O juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal impôs esta quinta-feira prisão preventiva ao cidadão marroquino, detido na Alemanha e entregue a Portugal, suspeito de adesão e apoio ao grupo extremista Daesh e recrutamento e financiamento ao terrorismo.

  • "A isto chama-se pura hipocrisia"
    1:13

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho classifica a atuação do Governo na gestão da Caixa Geral de Depósitos como um "manual de cinismo político insuportável", declarações feitas pelo líder do PSD durante a reunião do Conselho Nacional em Lisboa.