sicnot

Perfil

Desporto

Site de causas solidárias oferece dia com Cristiano Ronaldo por oito euros

O site norte-americano Omaze, dedicado a causas solidárias, anunciou segunda-feira uma campanha que oferecerá a possibilidade de o vencedor passar um dia ao lado do futebolista português Cristiano Ronaldo, a troco de oito euros.

© Albert Gea / Reuters

Por esse valor, que reverterá para o apoio na educação de jovens haitianos, as pessoas podem habilitar-se a passar um dia ao lado do melhor jogador do mundo de 2014.

"Podem ganhar esta fabulosa oportunidade de passar um bom tempo com Ronaldo, mas também ajudar uma causa nobre", escreveu a empresa norte-americana no seu sítio oficial.

O vencedor da campanha irá ganhar uma viagem a Madrid para duas pessoas, almoçar com Ronaldo e bilhetes para assistir ao encontro entre o Real Madrid e o Barcelona, da 12ª jornada da Liga espanhola, a 08 de novembro.

Para além desta campanha, o site oferece um cartão digital assinado por Ronaldo e uma T-shirt com a imagem do jogador português, para os fãs que pagarem 44 euros e 88 euros, respetivamente.

Lusa

  • A casa dos horrores
    7:57
  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45

    País

    Durante a abertura do ano judicial, a Procuradora-Geral da República e o presidente do Supremo Tribunal aproveitaram para deixar um recado à ministra da Justiça: é urgente aprovar o novo estatuto de juízes e magistrados. O presidente do Supremo diz que é injusta a má imagem da Justiça e pediu contenção aos magistrados.

  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21
  • "Mundo à Vista" no Gana
    7:38