sicnot

Perfil

Desporto

Liga Francesa ordena encerramento de parte do estádio do Marselha

A Liga Francesa de Futebol (LFF) ordenou o encerramento dos setores norte e sul do estádio do Marselha, onde habitualmente se juntam as claques mais violentas do clube francês, depois dos acontecimentos de domingo no jogo frente do Lyon.

O jogo de domingo entre o Marselha e o Lyon ficou marcado por incidentes que levaram à interrupção do jogo aos 60 minutos, quando o Lyon vencia por 1-0 e o Marselha jogava com menos uma unidade, devido à expulsão de Alessandrini, aos 44.

O jogo de domingo entre o Marselha e o Lyon ficou marcado por incidentes que levaram à interrupção do jogo aos 60 minutos, quando o Lyon vencia por 1-0 e o Marselha jogava com menos uma unidade, devido à expulsão de Alessandrini, aos 44.

GUILLAUME HORCAJUELO / Lusa

O encerramento deverá manter-se até à conclusão de um inquérito por parte da comissão disciplinar da LFF.

"A gravidade dos factos e o contexto de recorrência" motivaram a decisão, disse o presidente da comissão disciplinar, Sebastien Deneux.

O jogo de domingo entre o Marselha e o Lyon ficou marcado por incidentes que levaram à interrupção do jogo aos 60 minutos, quando o Lyon vencia por 1-0 e o Marselha jogava com menos uma unidade, devido à expulsão de Alessandrini, aos 44.

Após mais de 20 minutos de interrupção, o encontro foi retomado e Rekik acabou por fazer o golo do empate, aos 68 minutos.

Na sequência dos incidentes, o presidente da LFF, Frédéric Thiriez, defendeu um endurecimento das sanções pecuniárias e desportivas a impor aos clubes por atos de violência.

O presidente da LFF considerou que o atual limite de 50.000 euros de multa é "demasiado baixo" e admitiu que talvez seja preciso "impor cifras com mais alguns zeros".

O ministro do Desporto francês classificou, por seu turno, como "inaceitáveis" os incidentes ocorridos no domingo e lembrou que o país vai organizar, dentro de poucos meses, o Euro2016, que vai decorrer de 10 de junho a 10 de julho.

Numa reação às declarações do ministro do Desporto, Frédéric Thiriez garantiu que todos os irão assistir aos jogos do Euro "estarão seguros".

Três adeptos do Marselha com idades entre os 18 e 29 anos foram entretanto condenados a penas de prisão entre quatro e seis meses na sequência de incidentes.

Os adeptos do Marselha foram acusados de assalto armado contra agentes da autoridade -- foram detetados a arremessar pedras e copos na direção das forças policiais -- durante o jogo que decorreu no estádio Velodrome, do Marselha.

Os acusados, que estão impedidos de assistir a todos os jogos do Marselha durante dois anos, serão ainda presentes a um tribunal de primeira instância, que pode decidir comutar a pena para trabalho comunitário.

Lusa

  • Principais factos da acusação no caso BPN dados como provados

    País

    O coletivo de juízes responsável pelo julgamento do processo principal do caso BPN interrompeu perto das 13:00 a leitura do acórdão iniciada pelas 10:30. Os principais factos da acusação são dados como provados, mas a leitura deverá demorar algumas horas.

  • Greve na Função Pública vai afetar escolas, saúde e cultura

    País

    A greve nacional convocada para sexta-feira pela Federação Nacional dos Sindicatos da Função Pública (FNSTFPS) deverá afetar as escolas, a área da saúde e ainda da cultura, entre outros serviços, afirmou esta quarta-feira a dirigente sindical, Ana Avoila.

  • Papa pede a Trump para ser pacificador
    1:12
  • Supremo confirma condenação de Messi por fraude fiscal

    Desporto

    O Supremo Tribunal de Justiça espanhol confirma a condenação de Lionel Messi por fraude fiscal. A notícia foi avançada pelo El País. O jogador do Barcelona foi condenado a 21 meses de prisão por três crimes fiscais que lesaram o Estado em 4,1 milhões de euros.

  • Autódromo do Estoril está ilegal há 45 anos

    Desporto

    De acordo com o Público este equipamento desportivo, inaugurado na década de 70, não tem licença de construção nem de utilização. Uma notícia que apanhou de surpresa o executivo camarário de Cascais, liderado por Carlos Carreiras.

  • Seca na Bacia do Sado exige restrições ao uso da água no Alentejo

    País

    A Agência Portuguesa do Ambiente aprovou hoje um conjunto de medidas para gestão dos recursos hídricos, definindo medidas específicas para a bacia hidrográfica do Sado, a única que se encontra em situação de seca. Além da diminuição de regas em hortas e jardins, a APA recomenda o encerramento das fontes decorativas, a proibição de encher piscinas e de lavagem de automóveis.