sicnot

Perfil

Desporto

Justiça espanhola com processo a Javier Mascherano por fraude fiscal

A justiça espanhola abriu hoje um processo contra o futebolista internacional argentino Javier Mascherano, do FC Barcelona, por, alegadamente, ter fugido ao pagamento de 1,5 milhões de euros em impostos.

© Marcos Brindicci / Reuters

O médio argentino é suspeito de ter utilizado empresas estrangeiras para ocultar do fisco espanhol receitas provenientes dos seus direitos de imagem referentes a um período entre 2011 e 2012.

Em setembro, face à investigação discal, o futebolista devolveu 1,5 milhões de euros, acrescidos de 200.000 euros de juros, na perspetiva de uma redução de pena, em caso de condenação.

De acordo com a procuradoria, o jogador "desenvolveu uma estratégia" com o objetivo de "não declarar as receitas obtidas com a marca Nike, simulando a cedência de direitos a uma empresa meramente instrumental, sediada na Madeira, em Portugal".

A procuradoria defende que o jogador defraudou as autoridades tributárias espanholas em 587.822 euros em 2011 e 968.907 em 2012.

As alegadas ações de Mascherano para fugir aos impostos serão similares às imputadas a Messi, seu companheiro de equipa e compatriota, que enfrenta também um processo na justiça espanhola, por evasão fiscal em matéria de direitos de imagem, em valores que ascendem a 4,16 milhões de euros.

Lusa

  • Um retrato devastador do "pior dia do ano"
    2:47
  • Um olhar sobre a tragédia através das redes sociais
    3:22
  • "Estão a gozar com os portugueses, esta abordagem tem de mudar"
    6:45

    Opinião

    José Gomes Ferreira acusa as autoridades e o poder político de continuarem a abordar o problema da origem dos fogos de uma forma que considera errada. Em entrevista, no Primeiro Jornal, o diretor adjunto da SIC, considera que a causa dos fogos "é alguém querer que a floresta arda". José Gomes Ferreira sublinha que não se aprendeu com os erros e que "estão a gozar com os portugueses".

    José Gomes Ferreira

  • "Os portugueses dispensam um chefe de Governo que lhes diz que isto vai acontecer outra vez"
    6:32

    Opinião

    Perante o cenário provocado pelos incêndios, os portugueses querem um chefe de Governo que lhes diga como é que uma tragédia não volta a repetir-se e não, como disse António Costa, que não tem uma fórmula mágica para resolver o problemas dos fogos florestais. A afirmação é de Bernardo Ferrão, da SIC, que questiona ainda a autoridade da ministra da Administração Interna para ir a um centro de operações, uma vez que é contestada por toda a gente.

  • Portugal precisa de "resultados em contra-relógio, após décadas de desordenamento florestal"
    1:18