sicnot

Perfil

Desporto

Nélson Semedo chamado pela primeira vez por Fernando Santos

O jogador do Benfica Nélson Semedo é a principal novidade da convocatória da seleção nacional para os jogos com a Dinamarca e a Sérvia, a 8 e 11 de outubro, os dois últimos de apuramento para o Euro 2016. De regresso estão o guarda-redes Ventura, os defesas Luís Neto e Fábio Coentrão, o médio Tiago e o avançado Rafa.

LUSA

De fora das escolhas, em relação ao último jogo de preparação ficaram o guarda-redes Beto, os defesas Vieirinha, Raphael Guerreiro e Pepe, o médio Adrien e o avançado Silvestre Varela.

Portugal está a um ponto de garantir o apuramento para o Euro 2016, que poderá conseguir na receção à Dinamarca, a 8 de outubro, ou na visita à Sérvia, a 11, nos dois últimos encontros do Grupo I.

Portugal lidera o grupo com 15 pontos, mais três do que a Dinamarca e mais do que a Albânia.

Lista de convocados

Guarda-redes: Anthony Lopes (Lyon), Rui Patrício (Sporting) e Ventura (Belenenses)

Defesas: Bruno Alves (Fenerbahçe), Cédric e José Fonte (Southampton), Eliseu e Nélson Semedo (Benfica), Fábio Coentrão e Ricardo Carvalho (Mónaco) e Neto (Zenit)

Médios: André André e Danilo (FC Porto) Bernardo Silva e João Moutinho (Mónaco), João Mário (Sporting), Miguel Veloso (D. Kiev), Rafa Silva (SC Braga) e Tiago (At. Madrid)

Avançados: Cristiano Ronaldo (Real Madrid), Danny (Zenit), Éder (Swansea), Nani (Fenerbahçe) e Ricardo Quaresma (Besikstas)

Com Lusa

  • Fogo em Setúbal dominado
    2:31

    País

    O incêndio que deflagrou na terça-feira em Setúbal está dominado. As chamas chegaram a ameaçar as casas, o que obrigou à retirada de cerca de 500 pessoas das habitações, como medida de precaução. Também o Hotel do Sado teve de ser evacuado.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.