sicnot

Perfil

Desporto

Mourinho diz que não abandona Chelsea após derrota frente ao Southampton

O técnico português José Mourinho disse hoje que não abandonará o Chelsea e que se os dirigentes do campeão inglês de futebol o despedirem "estarão a despedir o melhor treinador que o clube já teve".

© Reuters Staff / Reuters

"Se o clube me quer despedir, terá de o fazer, porque eu não me vou embora. É um momento crucial na história do clube porque se me despedirem estarão a despedir o melhor treinador que o clube já teve", disse Mourinho, em entrevista à Sky Sports, após a derrota por 3-1 na receção ao Southampton.

Depois de terem perdido por 2-1 com o FC Porto em jogo da Liga dos Campeões, os londrinos tiveram um amargo regresso a casa, onde Mourinho sofreu pela primeira vez mais de dois golos no campeonato, em 102 jogos no comando técnico dos 'blues'.

Com oito pontos em oito jogos na Liga, o Chelsea está a protagonizar o pior arranque em 37 anos, mergulhado no 16.º lugar, a 10 pontos do líder Manchester City, que hoje beneficiou dos cinco golos marcados argentino Sergio Aguero para golear por 6-1 o Newcastle.

"É o momento de todos assumirem as suas responsabilidades e se manterem unidos", observou o treinador do Chelsea, 16.º classificado, com oito pontos em oito jogos (menos 10 do que o líder Manchester City), o pior arranque de campeonato desde 1978, época em que foi despromovido.

O jogo até começou da melhor para o Chelsea, graças ao golo marcado aos 10 minutos pelo médio Willian, que 'faturou' pelo quarto jogo consecutivo através de livre direto, com o FC Porto a constituir-se como uma das vítimas da eficácia do brasileiro naquele tipo de lance.

O médio Steven Davis restabeleceu o empate muito perto do intervalo, aos 44 minutos, mas foi durante a segunda parte que o Chelsea capitulou perante o contra-ataque dos visitantes e os remates certeiros de Sadio Mane, aos 60, e Graziano Pelle, aos 73.

"Houve uma grande penalidade que não foi assinalada, numa altura em que o resultado estava em 1-1. Foi um penalti gigante e depois disso a equipa perdeu ainda mais confiança", lamentou Mourinho.

Lusa

  • O fim do julgamento do caso BPN, seis anos depois
    2:26

    País

    O antigo presidente do BPN José Oliveira Costa tentou adiar o fim do julgamento principal do caso com um recurso para o Tribunal Constitucional. Apesar disso, a leitura do acórdão continua marcada para esta quarta-feira, quase seis anos e meio depois de os 15 arguidos se terem sentado pela primeira vez no banco dos réus.

  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • Saída do Procedimento por Défice Excessivo marca debate no Parlamento
    1:40
  • Filhos tentam anular casamento de pai de 101 anos

    País

    O casamento de um homem de 101 anos com uma mulher com metade da idade, em Bragança, está a ser contestado judicialmente pelos filhos do idoso, que acusam aquela que era empregada da família de querer ser herdeira.