sicnot

Perfil

Desporto

Jackson Martinez admite dificuldades de adaptação ao Atlético Madrid

O futebolista colombiano Jackson Martinez, que trocou o FC Porto pelo Atlético de Madrid, reconheceu na segunda-feira que tem sentido algumas dificuldades em adaptar-se aos 'colchoneros', embora já comece a "ver resultados".

"O importante é que se começam a ver alguns resultados", voltou a sublinhar Jackson Martinez, que marcou apenas um golo em sete jogos que disputou na liga espanhola com a camisola dos 'colchoneros'.

"O importante é que se começam a ver alguns resultados", voltou a sublinhar Jackson Martinez, que marcou apenas um golo em sete jogos que disputou na liga espanhola com a camisola dos 'colchoneros'.

© Juan Medina / Reuters

Em entrevista ao canal desportivo colombiano Win Sports, o goleador, que custou 35 milhões de euros aos madrilenos, desdramatizou, no entanto, as dificuldades iniciais no novo clube, já que "todas as mudanças suscitam dificuldades".

"O importante é que se começam a ver alguns resultados", voltou a sublinhar Jackson Martinez, que marcou apenas um golo em sete jogos que disputou na liga espanhola com a camisola dos 'colchoneros'.

Em três épocas ao serviço do FC Porto, Jackson Martinez apontou 92 golos em 136 jogos oficiais.

Atualmente, o avançado encontra-se com a seleção colombiana, que prepara a estreia no torneio sul-americano de qualificação para o Mundial2018, agendada para quinta-feira, com o Peru, em Barranquilla.

Lusa

  • Família perde tudo na aldeia de Queirã
    2:32
  • Temperaturas sobem no fim de semana, risco de incêndio aumenta
    1:08

    País

    A chuva que caiu nos últimos dias não deverá ter impactos relevantes na dominuição da seca e, por isso, o risco de incêndios vai voltar a aumentar com nova subida das temperaturas. Os termómetros podem chegar aos 30 graus entre domingo e quarta-feira.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão