sicnot

Perfil

Desporto

Hamburgo estima custos dos Jogos Olímpicos de 2024 em 11,2 mil milhões de euros

As autoridades de Hamburgo informaram hoje que a organização dos Jogos Olímpicos de 2024 custará à cidade cerca de 11,2 mil milhões de euros.

© Fabian Bimmer / Reuters

De acordo com a informação divulgada, a cidade teria um encaixe de 3,8 mil milhões de euros, o que diminuiria os custos para 7,4 mil milhões de euros.

"Estes são os Jogos com custos calculados ao detalhe", afirmou o presidente da câmara de Hamburgo, garantindo que todos os cálculos foram feitos tendo em conta a taxa de inflação.

Hamburgo, juntamente com Budapeste, Los Angeles, Paris e Roma são as cinco cidades candidatas que apresentaram candidaturas à organização dos Jogos de 2024.

No entanto, a cidade alemã apresentou um dossiê ainda condicionado a referendo popular, agendado para 29 de novembro, pois serão os habitantes da cidade alemã a decidir em definitivo se aceitam a candidatura aos Jogos de 2024.

O Comité Olímpico Internacional elegerá o anfitrião dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2024, em setembro de 2017, em Lima.

Lusa

  • O fim do julgamento do caso BPN, seis anos depois
    2:26

    País

    O antigo presidente do BPN José Oliveira Costa tentou adiar o fim do julgamento principal do caso com um recurso para o Tribunal Constitucional. Apesar disso, a leitura do acórdão continua marcada para esta quarta-feira, quase seis anos e meio depois de os 15 arguidos se terem sentado pela primeira vez no banco dos réus.

  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • Saída do Procedimento por Défice Excessivo marca debate no Parlamento
    1:40
  • Filhos tentam anular casamento de pai de 101 anos

    País

    O casamento de um homem de 101 anos com uma mulher com metade da idade, em Bragança, está a ser contestado judicialmente pelos filhos do idoso, que acusam aquela que era empregada da família de querer ser herdeira.