sicnot

Perfil

Desporto

Federação espera que justiça siga o seu caminho na questão das ofertas do Benfica

Federação Portuguesa de Futebol (FPF) entende que deve deixar a justiça agir na questão das ofertas do Benfica aos árbitros, disse hoje à agência Lusa fonte do organismo, depois de o Sporting ter pedido sanções para os 'encarnados'.

MANUEL DE ALMEIDA

"A Federação Portuguesa de Futebol não ficou impávida e serena. Quando soube da denúncia comunicou-a à Procuradoria-Geral da República. A justiça segue o seu caminho e neste momento a federação não tem de interferir", disse à Lusa a fonte da FPF.

A posição da federação surge depois de o Correio da Manhã ter noticiado na sua edição de terça-feira que o presidente da FPF, Fernando Gomes, pediu ao Conselho de Disciplina "mão pesada para os árbitros que usaram os 'vouchers' de refeições" inseridos na oferta de cortesia que o Benfica faz a juízes, delegados da Liga e observadores.

A propósito do tema, fonte do Sporting disse hoje que "a Direção da FPF já deveria ter tomado uma posição em termos desportivos".

"Mão pesada sobre os árbitros que usaram os 'vouchers' de refeição? Então sobre o Benfica, que foi quem violou os regulamentos, não há mão nem leve nem pesada?", questionou a mesma fonte.

Neste contexto, o Sporting espera que a FPF se "pronuncie o mais rapidamente sobre o assunto e sancione quem violou os regulamentos em vez de mandar recados a quem usou os 'vouchers'".

De acordo com a mesma fonte, estão em causa 1.120 refeições por época e a oferta do Benfica viola manifestamente o código de ética da UEFA, razão pela qual a Direção da FPF não pode fugir ao assunto e limitar-se a enviar o processo para o Ministério Público, quando já sabe que a denúncia do Sporting é verdadeira.

"O Ministério Público é para averiguar se há corrupção e qual o grau que esta atingiu, mas a FPF já deveria ter tomado uma decisão a nível desportivo", acrescentou a fonte.

Lusa

  • Caso das denúncias de Bruno de Carvalho em debate
    3:10

    O Dia Seguinte

    Rogério Alves diz que o Benfica já devia ter respondido diretamente a Bruno de Carvalho. Já Rui Gomes da Silva considera que as ofertas acontecem no final de cada jogo e diz também que Bruno de Carvalho não vai ser o futuro do Sporting. O caso das ofertas aos árbitros nos jogos do Benfica esteve em debate no programa da SIC Notícias "O Dia Seguinte".

  • Moção de censura "dá voz à indignação de muitos portugueses"
    1:13

    País

    O CDS entregou, no gabinete do presidente da Assembleia da República, a moção de censura ao Governo. O deputado Nuno Magalhães diz que o documento é a voz de todos os portugueses que ficaram indignados com a falência dos serviços do Estado nos incêndios e acrescenta ainda que cabe agora aos partidos da esquerda avaliarem se houve falhas e se foram graves o suficiente para censurarem o Governo.

  • "Miúdos de 5 e 6 anos a perguntar: a minha casa ardeu, o meu pai está queimado?"
    4:55
  • Presidente visita zonas afetadas pelos fogos
    2:00

    País

    Numa visita inesperada, o Presidente da República esteve esta manhã em Vouzela, um dos concelhos mais atingidos pelos incêndios. Marcelo Rebelo de Sousa vai estar nos próximos dias no distrito de Viseu.

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.