sicnot

Perfil

Desporto

Lopetegui recorda que só a vitóira interessa para seguir em frente na Taça

O treinador Julen Lopetegui destacou esta sexta-feira que, numa competição como a Taça de Portugal de futebol, só a vitória interessa ao FC Porto, no sábado, frente ao Varzim, para continuar em prova e lutar pela conquista do troféu.

"Vamos defrontar uma equipa com alma, personalidade, história e adeptos fervorosos, por isso temos de equivaler-nos ao Varzim na ambição e na vontade de vencer para conseguirmos a vitória", disse Julen Lopetegui. (Arquivo)

"Vamos defrontar uma equipa com alma, personalidade, história e adeptos fervorosos, por isso temos de equivaler-nos ao Varzim na ambição e na vontade de vencer para conseguirmos a vitória", disse Julen Lopetegui. (Arquivo)

© Miguel Vidal / Reuters

"Vamos defrontar uma equipa com alma, personalidade, história e adeptos fervorosos, por isso temos de equivaler-nos ao Varzim na ambição e na vontade de vencer para conseguirmos a vitória", disse Julen Lopetegui, no Olival, na antevisão do jogo com a filial número um dos 'dragões', para a terceira eliminatória da Taça de Portugal.

O treinador recordou que numa prova a eliminar não há espaço para errar, dado que não permite recuperações, pelo que não há outra opção que não seja a de ganhar.

"Esperamos as dificuldades inerentes a esta competição e sabemos que não podemos falhar, que não há outra opção a não ser ganhar. Temos de ganhar se queremos continuar nesta competição, que queremos muito conquistar", sublinhou o treinador espanhol.

Mesmo jogando, na sua estreia na Taça de Portugal, em jogo da 3.ª eliminatória, frente a uma equipa da II Liga, Julen Lopetegui recusa o estatuto de favorito para o FC Porto e recorda que só ao melhor nível é possível evitar qualquer tipo de surpresa.

"Nunca perdemos tempo a pensar em favoritismos e este jogo tem as suas próprias dificuldades, não só pelo adversário que teremos pela frente, mas pela própria competição. Para conseguirmos superar as dificuldades que esperamos, temos de colocar no jogo todas as nossas virtudes nos momentos certos", disse.

Julen Lopetegui, que só hoje contou com todos os jogadores do plantel à sua disposição, de regresso das respetivas seleções, não abriu o jogo quanto ao 'onze' a apresentar na Póvoa de Varzim, mas afirmou que o seu objetivo para sábado não é dar minutos aos jogadores menos utilizados.

"Qualquer jogador do FC Porto pode jogar a qualquer momento. Felizmente, todos voltaram em boas condições das seleções, apesar do cansaço natural devido aos jogos e às viagens", referiu.

Questionado sobre se as paragens prolongadas no campeonato são benéficas ou prejudiciais para o plantel, Julen Lopetegui referiu que tira partido dessas situações para trabalhar com os jogadores que ficam e, depois, com os que vão chegando.

Julen Lopetegui escusou-se ainda a comentar, enquanto treinador, a polémica envolvendo um colega seu de profissão, Jorge Jesus, e um alegado pedido de indemnização do Benfica, de cerca de 14 milhões de euros, por quebra de contrato, quando se transferiu para o rival Sporting.

"Como treinador do FC Porto que sou tenho apenas olhos para o FC Porto. Para o meu clube e para a competição que temos amanhã [sábado] com o Varzim. Não me quero pronunciar sobre isso", disse.

Quase duas semanas passadas sobre o último encontro, o FC Porto volta a entrar em campo este sábado, pelas 20:15, frente ao Varzim (II Liga), na Póvoa de Varzim, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal.

Lusa

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.