sicnot

Perfil

Desporto

Quenianos dominam maratona de Lisboa

Quenianos dominam maratona de Lisboa

O queniano Abel Kipsang venceu hoje a terceira edição da Maratona de Lisboa, com um tempo de 2:09.26 horas, numa prova em que a surpresa foi o português Jorge Varela, que alcançou o quinto lugar.


Kipsang, atleta de 22 anos, registou na prova lisboeta um novo recorde pessoal, superando a anterior marca, fixada nas 2:09.55 horas.

O pódio masculino da terceira Maratona de Lisboa ficou completo com mais dois quenianos: Samuel Theuri foi segundo classificado (2:09.56), enquanto Daniel Kiprop Limo (2:12.14) acabou em terceiro.

Jorge Varela, do clube Areias de São João, foi o melhor português, obtendo o quinto posto, com 2:22.01, naquela que foi a sua segunda maratona, depois de se ter estreado na especialidade em março, em Barcelona, fazendo um tempo de 2:24.57 horas.

No setor feminino, a queniana Purity Rionoripo foi a vencedora, na sua estreia na distância, depois ano passado ter vencido também em Lisboa, mas na meia maratona. Na corrida de hoje, foi cronometrada com 2:25.09.

Subiram também ao pódio a também queniana Margaret Agai (2:29.12) e a etíope Beshadu Bekele (2:42.16).

Jorge Varela, melhor português na Maratona de Lisboa, sonha com mínimos olímpicos

Jorge Varela, que alcançou hoje o quinto lugar na Maratona de Lisboa, mostrou-se surpreendido com o resultado obtido mas feliz por ter sido o melhor português na prova.

"Estou bem, estou feliz, fui o melhor português e atingi a minha melhor marca [na maratona] depois de me ter estreado na maratona em Barcelona", começou por dizer Jorge Varela.

Face ao resultado de hoje, o objetivo do atleta do Areias de São João "é arriscar na maratona e, porque não, tentar os mínimos para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro".

Jorge Varela obteve o quinto posto, com 2:22.01 horas, naquela que foi a sua segunda maratona, depois de se ter estreado na especialidade em março, em Barcelona, fazendo um tempo de 2:24.57 horas.

O queniano Abel Kipsang venceu a terceira edição da prova, com o tempo de 2:09.26 horas, um novo recorde pessoal, superando a anterior marca, fixada nas 2:09.55 horas.

O pódio masculino da terceira Maratona de Lisboa ficou completo com mais dois quenianos: Samuel Theuri foi segundo classificado (2:09.56), enquanto Daniel Kiprop Limo (2:12.14) acabou em terceiro.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.

  • Trump acusa o procurador-geral dos EUA de ser fraco
    1:46