sicnot

Perfil

Desporto

UEFA com inquérito disciplinar a Dínamo Kiev por comportamento racista

A UEFA anunciou hoje a abertura de um processo disciplinar aos ucranianos do Dínamo Kiev, adversários do FC Porto na Liga dos Campeões de futebol, devido a comportamento racista e distúrbios.

Reuters/Arquivo

Reuters/Arquivo

© Reuters Staff / Reuters

"Processos disciplinares foram abertos após o jogo da Liga dos Campeões entre o Dínamo Kiev e o Chelsea (0-0), disputado a 20 de outubro, na Ucrânia", começa por referir o comunicado do Comité Disciplinar da UEFA.

Na mesma nota, o órgão disciplinar explica que o inquérito, cuja audiência será a 27 de outubro, surge por "comportamento racista, distúrbios dos adeptos e acessos bloqueados" durante o jogo de terça-feira, do grupo G da 'Champions'.

O processo deverá ainda imagens vídeo cedidas pela organização Futebol Contra o Racismo na Europa', em que alegadamente adeptos do Dínamo Kiev terão atacado quatro homens de raça negra, que se encontravam nas imediações do estádio.

Este ano o clube ucraniano já tinha sido multado em 15.000 euros pela UEFA devido a comportamento racista dos seus adeptos no jogo da Liga Europa frente ao Everton, bem como pelo lançamento de tochas e organização insuficiente.

O organismo do futebol europeu tinha também determinado o encerramento parcial do estádio na primeira mão dos quartos de final da Liga Europa, frente à Fiorentina.

O Dínamo Kiev visitará o FC Porto a 24 de novembro, na quinta jornada do grupo G, depois de as duas equipas terem empatado a 2-2, no jogo da primeira jornada, em Kiev.

O FC Porto lidera o grupo, com sete pontos, seguidos dos ucranianos, com cinco, e do Chelsea, com quatro, enquanto os israelitas do Maccabi Telavive ainda não pontuaram.

Lusa

  • Alianças do PS marcam discursos no Congresso do PS
    2:51
  • Souto de Moura feliz com distinção na Bienal de Arquitetura de Veneza
    1:10
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos. Depois de um curso intensivo de português durante três meses, os jovens vão iniciar o ano letivo em vários pontos do país.