sicnot

Perfil

Desporto

Ferrari veta novas propostas da FIA

A Federação Internacional do Automóvel (FIA) anunciou hoje que a Ferrari vetou a proposta do organismo de impor um preço máximo para o conjunto motor/caixa de velocidades dos carros no Mundial de Fórmula 1.

© Brendan McDermid / Reuters

A FIA emitiu um comunicado em que revela um conjunto de medidas não definitivas, com o objetivo de reduzir os custos das equipas participantes no campeonato, que a Ferrari recusou.

"As medidas foram submetidas a votação e aprovadas com uma larga maioria. Contudo, a Ferrari decidiu opor-se e exercer o direito de veto que lhe é reconhecido há muito tempo pelos acordos que regem a administração da Fórmula 1", pode ler-se no comunicado.

Estas medidas surgem a partir de um estudo feito pelo grupo estratégico do organismo, composto por representantes das seis equipas mais importantes, em conjunto com a Formula One Management (FOM), entidade gestora da competição, que propõe estabelecer um teto global de custos, reduzir custos através de regulamentos técnicos e desportivos e aumentar a uniformização das peças dos carros.

"No interesse do campeonato, a FIA optou por não contestar juridicamente a utilização do direito de veto por parte da Ferrari. Como resultado, a FIA vai consultar o conjunto de agentes da F1 tendo em vista a introdução do motor cliente que vai estar disponível a partir de 2017", acrescenta o organismo que tutela o automobilismo mundial.

O organismo acredita que, "depois da consulta, pode realizar-se um concurso para o motor cliente cujo custo seria muito menor do que a unidade atual".

A FIA convidou ainda todas as equipas a contribuírem "positivamente para o sucesso desta abordagem através de propostas e iniciativas" que tenham em conta o interesse da competição e o seu futuro a longo prazo.

Lusa

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.