sicnot

Perfil

Desporto

Valentino Rossi resignado em partir do último lugar em Valência

O italiano Valentino Rossi confirmou hoje que vai mesmo partir do último lugar no Grande Prémio da Comunidade Valenciana, 18.ª e derradeira etapa do Mundial de motociclismo de velocidade, depois de ser conhecido que o TAS rejeitou o recurso apresentado.

© Heino Kalis / Reuters

"Terei de começar em último, porque [no Tribunal Arbitral do Desporto] precisam de tempo para decidir e eu não tive a suspensão cautelar [do castigo], depois há que ver o que decidem", afirmou Rossi, que lidera o Mundial de MotoGP com sete pontos de avanço sobre o espanhol Jorge Lorenzo, seu colega de equipa na Yamaha.

Rossi terá deliberadamente causado a queda do espanhol Marc Márquez na prova anterior, na Malásia, pelo que foi punido com três pontos de penalização na licença de condução e com a saída do último lugar na prova seguinte, que terá lugar domingo em Valência.

"Muita gente falou da corrida da Malásia, do incidente e decidi explicar ao TAS que estava a lutar pelo campeonato de uma maneira normal, daí o recurso apresentado. Agora, falta ainda uma corrida e temos de nos focar no nosso objetivo e dar o máximo", defendeu Rossi.

O piloto italiano admite que sair em último "torna as coisas mais difíceis", mas não desiste: "Já era difícil antes, mas agora tudo fica pior, mas estou aqui para me esforçar ao máximo, manter a concentração e terminar competitivo, para depois ver o que acontece".

"Em motos é difícil preparar uma estratégia, há que trabalhar nos treinos e ter bom ritmo. Partir de último significa correr mais riscos, terei de recuperar lugares e isso implica riscos, mas tenho de saber qual é o meu potencial e tratar de subir posições domingo", acrescentou Valentino Rossi.

Lusa

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Trabalhadores da saúde iniciam greve nacional

    País

    Trabalhadores da saúde estão esta sexta-feira a cumprir uma greve a nível nacional para reivindicar a admissão de novos profissionais, exigir a criação de carreiras e a aplicação das 35 horas semanais a todos os funcionários do setor.

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Juiz brasileiro morto em acidente aéreo investigava corrupção na Petrobras
    1:28
  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.