sicnot

Perfil

Desporto

Gastão Elias na final do torneio de ténis de Guaiaquil

O tenista português Gastão Elias, 164.º do 'ranking' mundial, qualificou-se na sexta-feira para a final do torneio 'challenger' de Guaiaquil, no Equador, ao vencer o argentino Guido Pella, 75.º da hierarquia.

Lusa

Lusa

JOSE SENA GOULAO

O número dois português superiorizou-se ao terceiro cabeça de série do torneio equatoriano em três 'sets', pelos parciais de 6-4, 3-6 e 6-3, em uma hora e 52 minutos.

Na final de hoje, a 12.ª da carreira do português na categoria 'challenger', segundo escalão do circuito, Gastão Elias tentará conquistar o quatro título, o segundo consecutivo, frente ao primeiro cabeça de série, o também argentino Diego Schwartzman, atual 77.º do circuito.

Esta será a quarta vez que os dois jogadores se cruzam, a terceira em torneios 'challenger'. A contabilidade favorece o argentino, que já venceu o português duas vezes, uma logo na ronda inaugural da edição de 2014 do Grand Slam' de Roland Garros.

No último domingo, em Lima, o tenista da Lourinhã, de 24 anos, conquistou o seu terceiro título, depois dos que alcançou no Rio de Janeiro (2012) e em Santos (2013).

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.