sicnot

Perfil

Desporto

Benfica e Jesus sem acordo, julgamento marcado para junho de 2016

O Benfica e Jorge Jesus não chegaram hoje a acordo em tribunal sobre o processo movido pelas águias ao antigo treinador da equipa de futebol, com o início do julgamento a ficar marcado para junho de 2016.

ARMANDO BABANI

"Eu e o doutor Rogério Alves combinámos que não há declarações. O julgamento está marcado para junho de 2016", disse João Correia, advogado do Benfica, à saída do tribunal do Barreiro, depois de uma tentativa de reconciliação, que durou cerca de meia hora.

À saída do tribunal, Jorge Jesus, que trocou o Benfica pelo Sporting, disse que o caso fica agora entregue aos seus advogados.

"Nunca pensei estar nesta situação, já estive na sala de audiências, a partir de agora é com os meus advogados", disse.

O Benfica pede a Jorge Jesus uma indemnização de 14 milhões de euros por incumprimento de contrato, contactos mantidos com um funcionário do Sporting ainda durante a vigência do anterior vínculo e pela apropriação de 'software' confidencial do clube.

  • Fogo em Setúbal dominado
    2:31

    País

    O incêndio que deflagrou na terça-feira em Setúbal está dominado. As chamas chegaram a ameaçar as casas, o que obrigou à retirada de cerca de 500 pessoas das habitações, como medida de precaução. Também o Hotel do Sado teve de ser evacuado.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.