sicnot

Perfil

Desporto

Benfica e Jesus sem acordo, julgamento marcado para junho de 2016

O Benfica e Jorge Jesus não chegaram hoje a acordo em tribunal sobre o processo movido pelas águias ao antigo treinador da equipa de futebol, com o início do julgamento a ficar marcado para junho de 2016.

ARMANDO BABANI

"Eu e o doutor Rogério Alves combinámos que não há declarações. O julgamento está marcado para junho de 2016", disse João Correia, advogado do Benfica, à saída do tribunal do Barreiro, depois de uma tentativa de reconciliação, que durou cerca de meia hora.

À saída do tribunal, Jorge Jesus, que trocou o Benfica pelo Sporting, disse que o caso fica agora entregue aos seus advogados.

"Nunca pensei estar nesta situação, já estive na sala de audiências, a partir de agora é com os meus advogados", disse.

O Benfica pede a Jorge Jesus uma indemnização de 14 milhões de euros por incumprimento de contrato, contactos mantidos com um funcionário do Sporting ainda durante a vigência do anterior vínculo e pela apropriação de 'software' confidencial do clube.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.