sicnot

Perfil

Desporto

Brahimi dispensado da seleção argelina devido a lesão

O futebolista Yacine Brahimi, do FC Porto, foi esta terça-feira dispensado da seleção argelina devido a problemas físicos, falhando o jogo com a Tanzânia, de qualificação da zona africana para o Mundial2018 de futebol.

"Foi considerado inapto para o jogo da primeira mão da qualificação para o Mundial2018, Tanzânia-Argélia, no sábado em Dar es Salaam, e foi dispensado para continuar tratamento no seu clube", refere a Federação argelina de futebol.

"Foi considerado inapto para o jogo da primeira mão da qualificação para o Mundial2018, Tanzânia-Argélia, no sábado em Dar es Salaam, e foi dispensado para continuar tratamento no seu clube", refere a Federação argelina de futebol.

© Rafael Marchante / Reuters

"Foi considerado inapto para o jogo da primeira mão da qualificação para o Mundial2018, Tanzânia-Argélia, no sábado em Dar es Salaam, e foi dispensado para continuar tratamento no seu clube", refere a Federação argelina de futebol.

Na mesma nota, o organismo do futebol argelino diz que Brahimi, que foi substituído aos 73 minutos no jogo de domingo com o Vitória de Setúbal (2-0), chegou lesionado e foi examinado pelos responsáveis médicos da seleção.

Na seleção argelina encontra-se também o avançado do Sporting Islam Slimani.

A primeira mão vai disputar-se na Tanzânia, a 14 de novembro, no sábado, a partir das 13:30, no Estádio Benjamin Mkapa, em Dar es Salaam, e a segunda, três dias depois, terça-feira, no Estádio Mustapha Tchaker, na cidade de Blida, na Argélia, com início marcado para as 18:15 (hora portuguesa).

A seleção tanzaniana venceu o Malawi na primeira fase de qualificação, na qual participaram as seleções africanas menos cotadas, e o sorteio para a segunda fase colocou a Argélia no seu caminho. Haverá ainda uma terceira fase de grupos, de onde sairão as cinco seleções do continente presentes no Mundial da Rússia.

Lusa

  • Passos Coelho pede desculpa aos portugueses
    3:35
  • Pyongyang compara Trump a Hitler

    Mundo

    A Coreia do Norte compara o Presidente norte-americano Donald Trump a Adolf Hitler. Pyongyang já acostumou o mundo à sua linguagem "colorida" quando critica os seus inimigos. Mas comparações com o responsável por mais de 60 milhões de mortes são muito raras.

  • Glifosato na lista de produtos cancerígenos na Califórnia

    Mundo

    O estado norte-americano da Califórnia, nos Estados unidos, pode vir a obrigar o fabricante do popular herbicida Roundup a comercializar o produto com um rótulo que informe os consumidores de que o produto é cancerígeno. O glifosato, princípio ativo do herbicida Roundup fabricado pela Monsanto, consta de uma lista que vai ser divulgada na Califórnia, a 7 de julho, de produtos químicos potencialmente cancerígenos.