sicnot

Perfil

Desporto

Fernando Gomes fica no Luxemburgo e não regressa a Portugal com a comitiva

O presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Fernando Gomes, vai ficar no Luxemburgo e não irá regressar com a comitiva a Portugal, depois de disputado o jogo particular com a seleção luxemburguesa, no estádio Josy Barthel.

Fernando Gomes foi hospitalizado no Luxemburgo, depois de uma indisposição, razão pela qual não marcou presença no jogo entre as seleções dos dois países. Fonte federativa informou que o dirigente ficará acompanhado no Luxemburgo com o médico da seleção. (Arquivo)

Fernando Gomes foi hospitalizado no Luxemburgo, depois de uma indisposição, razão pela qual não marcou presença no jogo entre as seleções dos dois países. Fonte federativa informou que o dirigente ficará acompanhado no Luxemburgo com o médico da seleção. (Arquivo)

SIC

Fernando Gomes foi hoje hospitalizado no Luxemburgo, depois de uma indisposição, razão pela qual não marcou presença no jogo entre as seleções dos dois países. Fonte federativa informou que o dirigente ficará acompanhado no Luxemburgo com o médico da seleção.

"A Federação Portuguesa de Futebol informa que o presidente Fernando Gomes teve esta manhã uma indisposição que os médicos entenderam ser merecedora de exames complementares no hospital local. O presidente da FPF está neste momento em observação, razão pela qual não assistirá, no estádio, ao jogo entre as seleções de Portugal e do Luxemburgo", pôde ler-se numa nota enviada à agência Lusa pouco antes do início da partida.

O organismo não deu mais detalhes sobre o estado de saúde de Fernando Gomes, de 63 anos, que chefiou a comitiva portuguesa na deslocação ao Luxemburgo para a realização do segundo de dois jogos particulares, após um encontro com a Rússia no sábado.

Depois da derrota em Krasnodar, por 1-0, a seleção portuguesa venceu o Luxemburgo por 2-0, no Estádio Josy Barthel.

Lusa

  • Cláusulas invulgares em contratos de alguns futebolistas
    1:40
  • Governo garante que Portugal não desperdiçou nenhum fundo de ajuda alimentar
    1:18

    País

    O ministro da Solidariedade e Segurança Social garante que Portugal não desperdiçou nenhum fundo europeu de ajuda alimentar. Vieira da Silva respondeu, esta manhã, à notícia avançada pelo Jornal de Notícias que dava conta de que, este ano, o país teria desperdiçado 28 milhões de euros de um fundo europeu porque o programa ainda não está operacional.