sicnot

Perfil

Desporto

Agência Mundial Antidopagem suspende agência russa com efeito imediato

A Agência Mundial Antidopagem (AMA) suspendeu esta quarta-feira com efeito imediato a agência russa (RUSADA), alegando que esta não cumpre com o código antidoping.

Esta medida já era aguardada, depois de uma investigação de um painel independente da AMA ter encontrado diversas falhas no programa antidoping russo. (Arquivo)

Esta medida já era aguardada, depois de uma investigação de um painel independente da AMA ter encontrado diversas falhas no programa antidoping russo. (Arquivo)

© Sergei Karpukhin / Reuters

De acordo com Rene Bouchard, dirigente da AMA, um comité de revisão daquele organismo foi "unânime em considerar que a RUSADA deveria ser declarada não-conforme com efeito imediato".

Esta medida já era aguardada, depois de uma investigação de um painel independente da AMA ter encontrado diversas falhas no programa antidoping russo, tendo esta organização também já suspendido anteriormente o laboratório antidoping russo.

A decisão também impede a Rússia de organizar eventos internacionais, embora o país já tenha perdido o direito de organizar eventos de atletismo provisoriamente, devido à recente suspensão por parte da Federação Internacional de Atletismo (IAAF).

Além da Rússia, também as agências antidoping de Andorra, Israel, Argentina, Bolívia e Ucrânia foram julgadas não-conformes com o código da AMA.

Lusa

  • As mulheres na clandestinidade durante o Estado Novo
    7:32

    País

    Não se sabe quantas mulheres portuguesas viveram na clandestinidade durante o Estado Novo, mas estiveram sempre lado a lado com os homens que trabalhavam para o Partido Comunista na luta contra a ditadura. Aceitavam serem separadas dos filhos e mudarem de identidade várias vezes ao longo dos anos. A história de algumas destas mulheres estão agora reunidas num livro que acaba de ser lançado.

  • Captura ilegal de cavalos-marinhos na Ria Formosa
    3:02

    País

    Há cada vez menos cavalos marinhos na Ria Formosa. Cientistas da Universidade do Algarve dizem que a maior população desta espécie no mundo, que é a que existe na Ria Formosa, está ameaçada devido à captura ilegal para o mercado asiático. Dizem que, se nada for feito para travar este fenómeno, esta espécie protegida pode desaparecer em poucos anos.