sicnot

Perfil

Desporto

Wenger defende mudanças nas normas antidoping da UEFA

O treinador do Arsenal, Arsène Wenger, defendeu esat segunda-feira a necessidade de mudanças relativamente às normas antidoping em vigor na UEFA, que defendeu não serem suficientemente dissuasoras.

"Pessoalmente não concordo com as regras [antidoping] (...). Significam que basicamente aceitamos o doping", disse o técnico francês. (Arquivo)

"Pessoalmente não concordo com as regras [antidoping] (...). Significam que basicamente aceitamos o doping", disse o técnico francês. (Arquivo)

© Reuters Staff / Reuters

"Pessoalmente não concordo com as regras [antidoping] (...). Significam que basicamente aceitamos o doping", disse o técnico francês, questionado sobre a suspensão de um jogador do Dínamo Zagreb, após um controlo realizado na sequência da derrota do Arsenal por 2-1 frente à equipa croata, em jogo da Liga dos Campeões de futebol, realizado a 16 de setembro.

O Arsenal volta a defrontar o Dínamo Zagreb na terça-feira, estando obrigado a vencer e a esperar que o Bayern Munique derrote o Olympiacos para manter hipóteses de seguir em frente na competição.

O técnico admitiu não saber que apoio poderá ter a sua pretensão, comentando que depois das suas primeiras críticas à regulamentação antidoping o Arsenal recebeu a visita de "um controlp da UEFA": "recebemos na sexta-feira 10 pessoas para nos controlar".

Lusa

  • Condutora que atropelou peregrinos "internada compulsivamente"

    País

    A condutora do veículo que hoje atropelou seis peregrinos na Estrada Nacional 365, em Alcanena, apresentava problemas do foro psicológico e teve de ser internada compulsivamente. O atropelamento esta madrugada fez uma vítima mortal, um homem, e feriu cinco pessoas, uma das quais em estado grave.

  • Maduro deve ser reeleito em eleições contestadas pela oposição
    1:46

    Mundo

    Os venezuelanos elegem hoje o Presidente que deverá estar à frente do país até 2025. Há quatro candidatos, mas Nicolás Maduro é o favorito na corrida. A oposição apelou ao boicote e vários países da América e das Caraíbas, os EUA e a UE já avisaram que não reconhecerão resultados de uma eleição que não é livre nem transparente.

  • A solução de Elon Musk para os engarrafamentos em Los Angeles
    1:23