sicnot

Perfil

Desporto

Beckenbauer admite que "foi até aos limites" mas nega corrupção

O antigo futebolista alemão Franz Beckenbauer admitiu esta terça-feira que o comité de candidatura, ao qual presidiu, foi "até aos limites" para conseguir a organização do Mundial de futebol de 2006, mas recusou a ideia de que tenha existido corrupção.

Em junho de 2014, o antigo capitão da seleção da Alemanha, foi suspenso por 90 dias de qualquer atividade relacionada com o futebol pela FIFA.

Em junho de 2014, o antigo capitão da seleção da Alemanha, foi suspenso por 90 dias de qualquer atividade relacionada com o futebol pela FIFA.

© Kim Hong-Ji / Reuters

"Quais eram os limites? Não havia uma Comissão de Ética [da FIFA], podíamos contactar diretamente com os membros do Comité Executivo. Fomos até ao limite. Eram outros tempos", afirmou Beckenbauer, em entrevista ao canal televisvo Sky.

O 'kaiser' voltou a referir que o pagamento de 6,7 milhões de euros pedido pela FIFA à federação alemã "era uma condição para receber uma subvenção de 250 milhões de euros" do organismo internacional.

Franz Beckenbauer negou qualquer acordo pessoal com Jack Warner, que em 2000 presidia à CONCACAF, e explicou que o que existia era um acordo entre a federação alemã e a CONCACAF.

Warner, que entretanto assumiu o cargo de vice-presidente da FIFA, está detido na Suíça e suspenso definitivamente pela Comissão de Ética da FIFA desde setembro, está sob investigação pela justiça norte-americana, por alegada corrupção e enriquecimento ilícito.

Beckenbauer, de 70 anos, está na linha da frente num escândalo que envolve a atribuição do Mundial2006 à Alemanha, na sequência de denúncia da revista Der Spiegel sobre presumíveis subornos para a Alemanha conquistar a organização, mas decisivas foram as notícias posteriores sobre evasão fiscal.

A revista revelou que o comité de candidatura alemão, em que tinha então assento o ex-presidente da Federação Wolfgang Niersbach, criou um 'saco azul' que usou para comprar votos visando ganhar a organização da prova realizada há nove anos.

Na votação, que decorreu no ano de 2000, a Alemanha ganhou o direito de organizar o Campeonato do Mundo por uma vantagem de um voto, tendo conquistado 12, contra os 11 da África do Sul, após a abstenção do neozelandês Charles Dempsey.

Beckenbauer, que deverá ser ouvido ainda hoje por uma comissão de inquérito externa à Federação Alemã de Futebol (DBF), garantiu estar "de consciência tranquila".

Lusa

  • PSD está a "perder terreno" na escolha de candidato a Lisboa
    1:46

    País

    Quem o diz é Luís Marques Mendes: o PSD perde na demora da escolha de um candidato para a Câmara de Lisboa. O líder Passos Coelho rejeita apoiar a candidatura de Assunção Cristas e garante que o partido vai ter um candidato próprio. Segundo o comentador da SIC, o último convite foi dirigido a José Eduardo Moniz.

  • Trump não escreve todos os tweets, mas dita-os

    Mundo

    O Presidente eleito dos EUA não escreve todos os tweets que são publicados na sua conta desta rede social, mas dita-os aos seus funcionários. Numa entrevista a um ex-secretário de Estado britânico, Donald Trump explica como usa a sua conta e garante que depois de ser investido Presidente, vai continuar a usar o Twitter para defender-se da "imprensa desonesta".

  • Depressão pode ser mais prejudicial para o coração do que a hipertensão

    Mundo

    Um estudo recente estabelece uma nova ligação entre depressão e distúrbios cardíacos. De acordo com a investigação publicada na revista Atheroscleroses, o risco de vir a sofrer de uma doença cardíaca grave é quase tão elevado para os homens que sofram de depressão, do que para os que tenham colesterol elevado ou obesidade, e pode mesmo ser maior do que para os que sofram de hipertensão.

  • "Estar na Web Summit foi dizer em empreendedorês: estamos vivos, estamos aqui!"

    Web Summit

    No seguimento da entrevista à blogger Sara Riobom, que conhecemos durante a WebSummit, trazemos a história de outro jovem português (que não trabalha sozinho) que esteve no evento, em Lisboa, a promover a sua startup. Quis o acaso e as peripécias do direto e do destino que acabasse por receber um visitante ilustre e especial no seu stand: nada mais nada menos do que o primeiro-ministro, António Costa. Recentemente estiveram no Shark Tank, onde conseguiram captar a atenção de um dos “tubarões” do programa da SIC. Mas o que queremos saber é…

    Martim Mariano