sicnot

Perfil

Desporto

Benzema desvaloriza polémica criada pela sua cuspidela após hino francês

O futebolista internacional francês Karim Benzema desvalorizou hoje a polémica criada pela sua ação antes do jogo Real Madrid-FC Barcelona, ao cuspir após o hino francês, tocado em homenagem às vítimas dos atentados terroristas em Paris.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Eric Gaillard / Reuters

Em comunicado, os advogados de Benzema indicam que o jogador está "extremamente surpreendido pela interpretação que tem sido feita acerca desse ato, habitualmente considerado normal e praticado por todos os futebolistas do mundo".

"Ainda que não tenha de justificar-se, Karim Benzema gostaria de recordar que manifestou total empatia relativamente às vítimas dos atentados, que causaram a morte de 130 compatriotas nossos", indica o comunicado.

Na terça-feira, a eurodeputada francesa Nadine Morano pediu a "exclusão definitiva" de Benzema da seleção, considerando que o ato do avançado "demonstra desprezo e insulta as vítimas [dos atentados], as suas famílias e toda a nação", defendendo que Benzema "não é digno de representar a França".

As imagens televisivas mostram Benzema a cuspir após a conclusão do hino francês, que foi tocado antes do início do jogo entre o Real Madrid e o Barcelona (0-4), em homenagem às vítimas dos atentados terroristas de 13 de novembro, que provocaram 130 mortos.

Benzema, de 27 anos, falhou os últimos jogos internacionais da França, tendo sido formalmente acusado de cumplicidade na tentativa de chantagem ao colega de seleção Mathieu Valbuena, a 5 de novembro.

Lusa

  • O perfil do homicida de Barcelos
    2:42

    País

    Adelino Gomes Briote já tinha sido condenado por ofensas à integridade física da sogra e de uma filha. Em seis meses esta foi a segunda vez que o homem acusado do quádruplo homicídio em Barcelos esteve perante a justiça.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
  • Trump diz que Obamacare vai "colapsar"

    Mundo

    O Presidente norte-americano tentou desvalorizar a derrota política sofrida na sexta-feira no Congresso, ao desistir da revogação da lei de saúde pública do seu antecessor, conhecida como Obamacare, afirmando que esta vai colapsar por si mesma.

  • Milhares nas cerimónias fúnebres de dirigente do Hamas

    Mundo

    Milhares de palestinianos participaram nas cerimónias fúnebres de um dirigente do Hamas, assassinado esta sexta-feira, na Faixa de Gaza. Vários homens armados acompanharam o cortejo fúnebre até à mesquita, onde se fizeram as últimas orações.

  • Guerra na Síria não dá tréguas
    1:51

    Mundo

    Na Síria e ao mesmo tempo que decorrem novas negociações de paz, a guerra não dá tréguas. As imagens mostram o resultados dos últimos raides aéreos nos subúrbios de Damasco. O balanço provisório é de mais de 30 mortos e pelo menos 50 feridos.