sicnot

Perfil

Desporto

UEFA condena Dínamo Kiev a dois jogos à porta fechada

O Dínamo Kiev, adversário do FC Porto na Liga dos Campeões de futebol, foi esta quarta-feira condenado pelo órgão disciplinar da UEFA a disputar dois jogos à porta fechada, podendo aumentar para três caso reincida nos próximos três anos.

O Dínamo Kiev começa a cumprir a pena na receção ao Maccabi Telavive, a 9 de dezembro, em jogo da sexta jornada da Champions. (Arquivo)

O Dínamo Kiev começa a cumprir a pena na receção ao Maccabi Telavive, a 9 de dezembro, em jogo da sexta jornada da Champions. (Arquivo)

© Gleb Garanich / Reuters

Em causa estão as ocorrências registadas no terceiro jogo do Grupo G da Liga dos Campeões, que opôs o Dínamo Kiev ao Chelsea (0-0), nomeadamente, segundo o Comité de Controlo, Ética e Disciplinar da UEFA, comportamento racista dos adeptos ucranianos, distúrbios entre o público e bloqueio de acessos.

"O Dínamo Kiev foi condenado a disputar os seus próximos três jogos das competições da UEFA como anfitrião à porta fechada. O terceiro jogo fica suspenso por um período probatório de três anos", lê-se no comunicado da UEFA, acrescentando que o emblema dos portugueses Miguel Veloso e Antunes foi também multado em 100.000 euros.

O Dínamo Kiev começa a cumprir a pena na receção ao Maccabi Telavive, a 9 de dezembro, em jogo da sexta jornada da Champions.

O campeão ucraniano, que ocupa o terceiro lugar da 'poule' com oito pontos, menos dois do que FC Porto e Chelsea, já defrontou duas vezes os 'dragões', tendo vencido no Porto, por 2-0, na terça-feira, e empatado em Kiev, 2-2, em 16 de setembro.

Este ano, o campeão ucraniano já tinha sido multado em 15.000 euros pela UEFA por comportamento racista dos seus adeptos no jogo da Liga Europa frente ao Everton, bem como pelo lançamento de tochas e organização insuficiente, tendo, na altura, determinado o encerramento parcial do estádio na primeira mão dos quartos de final da Liga Europa, frente à Fiorentina.

Lusa

  • Tiroteio no Mississipi provoca oito mortos
    1:23

    Mundo

    Oito pessoas morreram, incluindo um polícia, depois de um tiroteio no estado norte-americano do Mississipi, nos Estados Unidos da América. O suspeito, um homem de 36 anos, já foi detido, mas as autoridades dizem que ainda é cedo para saber os motivos.

  • Milhares de brasileiros protestam na Praia de Copacabana contra Temer
    3:04
  • "Precisamos de uma melhor zona Euro"
    0:30