sicnot

Perfil

Desporto

Congeladas contas de ex-presidente das Honduras Rafael Callejas

O Ministério Público das Honduras informou hoje que congelou três contas bancárias do antigo presidente Rafael Callejas e de Alfredo Hawit, um dos vice-presidentes da FIFA, por alegada ligação ao escândalo de corrupção naquela organização internacional de futebol.

© Jorge Cabrera / Reuters

Na sua conta oficial de Twitter, o MP hondurenho acrescenta que uma outra conta, de María Asfura, mulher de Hawit, também foi congelada, no seguimento da detenção, sexta-feira em Zurique (Suíça), de Alfredo Hawit, onde se encontrava para uma reunião da FIFA.

Callejas, que foi presidente das Honduras entre 1990 e 1994, dirigiu a federação hondurenha de futebol até agosto, quando foi substituído por Hawit, igualmente presidente da confederação das Américas do Norte e Central e Caraíbas (CONCACAF).

A Procuradora-Geral dos Estados Unidos, Loretta Lynch, revelou sexta-feira novas acusações contra Callejas e 15 outros altos dirigentes da FIFA, no ativo ou já retirados, a quem acusa de "sequestrar" o desporto para enriquecer, ao longo de 24 anos.

Lusa

  • O fim do julgamento do caso BPN, seis anos depois
    2:26

    País

    O antigo presidente do BPN José Oliveira Costa tentou adiar o fim do julgamento principal do caso com um recurso para o Tribunal Constitucional. Apesar disso, a leitura do acórdão continua marcada para esta quarta-feira, quase seis anos e meio depois de os 15 arguidos se terem sentado pela primeira vez no banco dos réus.

  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • Saída do Procedimento por Défice Excessivo marca debate no Parlamento
    1:40
  • Filhos tentam anular casamento de pai de 101 anos

    País

    O casamento de um homem de 101 anos com uma mulher com metade da idade, em Bragança, está a ser contestado judicialmente pelos filhos do idoso, que acusam aquela que era empregada da família de querer ser herdeira.