sicnot

Perfil

Desporto

Benfica-Zenit na Liga dos Campeões

O Benfica vai enfrentar nos oitavos de final da Liga dos Campões os russos do Zenit, de André Villas-Boas, o cabeça de série teoricamente menos complicado, reeditando o confronto de 2011/12, que, então, ultrapassou.

Benfica e Zenit volta a encontrar-se na "Champions" depois de terem disputado a fase de grupos na época passada

Benfica e Zenit volta a encontrar-se na "Champions" depois de terem disputado a fase de grupos na época passada

© Rafael Marchante / Reuters

O primeiro encontro realiza-se no Estádio da Luz, em Lisboa, a 16 de fevereiro de 2016, e a segunda em São Petersburgo, a 9 de março.

Os jogos dos oitavos-de-final:

  • Gent (Bel) x Wolfsburgo (Ale)
  • Roma (Ita) x Real Madrid (Esp)
  • Paris Saint-German (Fra) x Chelsea (Ing)
  • Arsenal (Ing) x Barcelona (Esp)
  • Juventus (Ita) x Bayern (Ale)
  • PSV Eidhoven (Hol) x Atlético Madrid (Esp)
  • Benfica (Por) x Zenit (Rus)
  • Dynamo Kiev (Ucr) x Man. City (Ing)

Há quatro anos, os encarnados perderam por 3-2 em St. Petersburgo, mas corrigiram na Luz, com um triunfo por 2-0, selado com tentos do agora portista Maxi Pereira e de Nelson Oliveira, que joga emprestado no Nottingham Forest.

Depois desse duelo, os dois clubes já se voltaram a encontrar, na fase de grupos da edição da época passada e, então, os russos levaram a melhor, vencendo na Luz por 2-0 e em São Petersburgo por 1-0, mas falharam ambos os 'oitavos'.

A formação da Luz volta a defrontar o Zenit e reencontra, assim, vários jogadores que passaram pelo clube, como Garay, Javi Garcia e Witsel. Também terá pela frente o ex-portista Hulk e os internacionais portugueses Danny e Luís Neto.

O conjunto russo foi um dos destaques da fase de grupos, ao vencer os primeiros cinco encontros, falhando, já apurado, o pleno na última ronda, ao perder por 2-1 no reduto do Gent, num jogo em que Villas-Boas poupou alguns jogadores.

O Zenit dominou por completo o Grupo H, muito por culpa também da crise de Valência (nono na Liga espanhola) e Lyon (sexto na Liga francesa), equipas que acabaram superadas pelos belgas, que seguiram pela primeira vez para os oitavos.

Além dos jogadores que passaram pelo campeonato luso, acima de todos o internacional brasileiro Hulk, o Zenit tem como estrelas o gigante ponta de lança Artem Dzyuba e o médio Oleg Shatov.

Internamente, os comandados de André Villas-Boas, que já anunciou o adeus no final da temporada, estão apenas no sexto lugar do campeonato russo, a sete pontos do líder CSKA Moscovo, após a realização de 18 jornadas.

Será, aliás, nesta posição que o Zenit enfrentará o Benfica, pelo menos na primeira mão, pois a 19.ª ronda do campeonato russo realiza-se apenas a 29 de fevereiro -- deslocação ao reduto do Krasnodar.

Os encarnados seguiram em frente nas duas vezes em que estiveram nos oitavos, pois, em 2005/06, na outra presença, superaram o então detentor do troféu Liverpool, com dois triunfo, por 1-0 na Luz e por 2-0 em Anfield Road.

Por seu lado, o Zenit caiu frente ao Benfica e também face ao Borussia Dortmund, em 2013/14, estando ainda à procura na primeira presença nos quartos.

Com Lusa

  • Pedrógão e o Governo das culpas dos outros

    Opinião

    Depois das revelações do ‘Expresso’ e do ‘i’, o primeiro-ministro e os ministros saíram à rua com uma estratégia muito bem definida: desmentir a existência de listas secretas e centrar as atenções no Ministério Público. Ao mesmo tempo, nas redes sociais, está em curso (mais) uma campanha contra os jornalistas. Os anónimos, com cartão de militante, que escrevem nessas páginas acusam os jornais das “mais rebuscadas teorias da conspiração”. Nada de novo portanto.

    Bernardo Ferrão

  • "A verdadeira questão são as imagens com que abrimos o Jornal, é um país que está a arder"
    2:52

    Opinião

    A polémica em torno do número de vítimas da tragédia de Pedrógão Grande esteve em análise no Jornal da Noite. Miguel Sousa Tavares diz não compreender "que se faça disto uma questão política" e reitera que o foco deve centrar-se nas imagens de "um país que está a arder". O comentador SIC afirma ainda que "64 mortos num incêndio é um escândalo, um número absurdo".

    Miguel Sousa Tavares

  • "Hoje vi chover lume"
    3:57
  • Quase mil bombeiros combatem chamas na Sertã
    1:37

    País

    O incêndio que deflagrou no domingo, na Sertã, concelho de Castelo Branco, ainda não foi extinto. Perto de mil homens combatem as chamas no terreno, apoiados por 10 meios aéreos. O fogo tem frentes em Mação e Proença-a-Nova.

  • Proteção Civil acusada de gestão errática no incêndio de Mação
    1:26

    País

    O comandante dos Bombeiros de Constância e o vice-Presidente da Liga dos Bombeiros acusam a Proteção Civil de desviar meios do fogo de Mação, em Santarém, que eram essenciais para travar o incêndio. As chamas desceram da Sertã e acabaram por queimar uma casa de habitação.

  • Milhares de clientes da CGD vão pagar quase 5€/ mês por comissões de conta
    1:24
  • "A Minha Outra Pátria": o drama da Venezuela no Jornal da Noite
    2:12
  • O apelo da adolescente arrependida de ir lutar pelo Daesh

    Daesh

    Uma adolescente alemã que desapareceu da casa dos pais, no estado da Saxónia, esteve entre os vários militantes do Daesh detidos este fim de semana na cidade iraquiana de Mossul. Arrependida do rumo que deu à sua vida, deixou um apelo emocionado em que expressa, repetidamente, a vontade de "fugir" e voltar para casa.

    SIC

  • Bebé Charlie Grad já não vai receber tratamento nos EUA

    Mundo

    A mãe de Charlie Grad disse esta segunda-feira que o bebé poderia ter vivido uma vida normal, caso tivesse começado a receber tratamento cedo. Já o pai admitiu que o filho não iria viver até ao primeiro aniversário. O bebé foi diagnosticado com uma doença rara e um hospital em Inglaterra pediu permissão para desligar a ventilação artificial e fornecer-lhe cuidados paliativos. O Tribunal Europeu dos Direitos Humanos aceitou e, até hoje, os pais travaram uma batalha na Justiça para suspender a decisão na esperança de irem tratar o filho nos Estados Unidos da América.