sicnot

Perfil

Desporto

'Motard' português Paulo Gonçalves promete lutar pela vitória no Dakar 2016

O 'motard' português Paulo Gonçalves (Honda) prometeu hoje lutar pela vitória no Rali Dakar 2016, lembrando que será muito difícil, mas que, ainda assim, é o objetivo da equipa.

"Nesta edição o objetivo é a vitória. Sei que será muito difícil, pois nunca é fácil ganhar um Dakar. É algo que eu desejo muito, a equipa está coesa e trabalhámos imenso. Espero que seja o nosso ano. É a única vitória que me falta depois de muitos anos a competir", começou por dizer o piloto português, na conferência de imprensa de apresentação da participação na próxima edição do Dakar.

Paulo Gonçalves, que este ano renovou a parceria com o Benfica, destacou a importância de estar associado ao clube de Lisboa, uma vez que valorizou o motociclismo e o tornou mais conhecido entre o público.

"É para mim um enorme orgulho contar com o apoio do Benfica. Iniciámos há um ano esta parceria muito produtiva e fui vice-campeão do Dakar. É bom estar associado a um clube desta dimensão, com seis milhões de adeptos. Em termos práticos, ganhei mais seguidores e noto que as pessoas passaram a acompanhar a modalidade", enalteceu.

Sobre sentir-se favorito a vencer a prova, o 'motard' português assumiu com naturalidade a luta pelo primeiro lugar, mas alertou para as dificuldades que poderão surgir.

"Sou segundo classificado e o número um não estará presente. Terei que, humildemente, assumir essa candidatura à vitória. Estarão outros pilotos que irão lutar pelo primeiro lugar, incluindo os portugueses. A entrega terá que ser total e espero fazer uma corrida ao meu ritmo, sem azares e contratempos", destacou.

Quanto ao tipo de preparação que é feita para uma prova muito desgastante e dura, o piloto da Honda HRC afirmou estar a trabalhar para se adaptar às adversidades que vai encontrar, nomeadamente o clima e a composição da moto.

"Estarei a 4.000 metros de altitude e com temperaturas acima dos 40 graus ao longo da prova. Estou a fazer trabalho de adaptação, de climatização, pois a corrida terá partes bastante difíceis. A preparação faz-se durante o ano. A equipa disputa vários ralis e chego ao final com 15.000 quilómetros feitos. É claro que também fazemos alguns testes para melhorar alguns detalhes técnicos na nossa moto. O grande trabalho deste ano foi impermeabilizar para competirmos debaixo de água e tentar passar ao lado dos problemas. A moto é super rápida a nível de motor e temos tido excelentes indicadores. Demos no nosso melhor na preparação para vencer", explicou.

Por fim, Paulo Gonçalves elogiou a qualidade e experiência dos outros dois pilotos portugueses, Ruben Faria e Hélder Rodrigues, que também irão participar na competição, esperando uma consagração lusa.

"Tanto o Ruben como o Hélder já conseguiram lugares no pódio e é sempre bom ter três portugueses no Dakar. Será a nossa décima participação e vou usar essa experiência em meu proveito, como uma vantagem. Nenhum de nós ainda venceu, mas esperamos que esta edição seja a do português, preferencialmente da Honda. O meu colega de equipa [Joan Barreda] também é muito bom, muito rápido e vamos tentar trazer espetáculo. Espero estar à altura do desafio, entregar-me à luta e dar o meu melhor. Será um Dakar muito competitivo e de indefinição até final. Que a vitória nos sorria", concluiu.

A edição 2016 da prova 'rainha' de todo-o-terreno decorrerá na América do Sul, Argentina e Bolívia, entre os dias 03 e 16 de janeiro.

Lusa

  • Equipa da SIC impedida de entrar na Venezuela

    País

    A SIC tinha uma equipa a caminho da Venezuela para cobrir as eleições da Assembleia Constituinte que decorrem no domingo. No entanto o jornalista Luís Garriapa e o repórter de imagem Odacir Junior foram impedidos de entrar no país. A equipa de reportagem foi barrada à chegada ao aeroporto de Caracas. Num despacho enviado à companhia aérea que os transportou, tanto o jornalista como o repórter de imagem são considerados "inadmissíveis no território da Venezuela".

  • "Fomos considerados inadmissíveis no território da Venezuela"
    4:43

    País

    O jornalista Luís Garriapa entrou em direto no Jornal da Noite, para explicar o que aconteceu esta quinta-feira, no aeroporto de Caracas. A equipa de reportagem de SIC foi impedida de entrar na Venezuela, onde ia cobrir as eleições da Assembleia Constituinte, marcadas para domingo.

  • Marcelo lembra como foi tratada a tragédia durante a ditadura
    2:25
  • Costa alerta para "condições particularmente adversas"
    1:47

    País

    O primeiro-ministro alertou para a possibilidade de novos incêndios de grandes dimensões, muito por causa da situação de seca que grande parte do território atravessa. António Costa pediu aos portugueses um "particular cuidado com todos os comportamentos de risco".

  • Ministra admite falhas no SIRESP no presente e no passado
    2:35

    País

    A ministra da Administração Interna admitiu, esta quinta-feira, que o SIRESP falha no presente tal como já falhou no passado, quando a tutela pertencia ao Governo PSD. Os sociais-democratas quiserem ouvir Constança Urbano de Sousa na comissão parlamentar mas desta vez a ministra defendeu-se com um ataque. 

  • Uma viagem aérea pela aldeia histórica de Monsanto
    0:50
  • Quase três mil toneladas de plástico ameçam tartarugas no Mediterrâneo
    2:35

    Mundo

    O Mar Mediterrâneo está sob a ameaça de se tornar uma lixeira com três mil toneladas de plástico a flutuarem entre a Europa e África. Há milhões de turistas a nadarem nestas águas e há espécies marinhas que já estão em perigo. No Chipre, os cientistas estão a tentar proteger tartarugas, cuja alimentação já é quase totalmente de plástico.