sicnot

Perfil

Desporto

Jogos Olímpicos Tóquio2020 vão injetar 190.000 ME na economia japonesa

Os Jogos Olímpicos Tóquio2020 vão injetar 25 biliões de ienes (cerca de 190.000 milhões de euros) na economia japonesa, segundo uma estimativa divulgada hoje pelo Banco Central do Japão (BcJ).

Até 2020, a maior competição desportiva mundial permitirá à economia japonesa 'encaixar' anualmente cinco biliões de ienes (cerca de 38.000 milhões de euros), prevendo-se o 'pico' desta valorização em 2018, ano em que se prevê mais um por cento do produto interno bruto na economia japonesa.

Nestas contas estão incluídas as estimativas do aumento do investimento em infraestruturas desportivas, hoteleiras e de transportes, tal como o cálculo dos gastos dos turistas estrangeiros que visitarão Tóquio com o pretexto dos Jogos Olímpicos.

Segundo o BcJ, estão previstos 33 milhões de turistas estrangeiros em 2020, uma estimativa que supera em larga escala as previsões do Governo, fixadas em 20 milhões.

Este documento também prevê a criação de 700.000 empregos durante os próximos cinco anos, sobretudo nos setores do turismo e construção.

  • Confirmados dois novos casos de legionella

    Legionella

    Dois novos casos de legionella foram esta quarta-feira confirmados. A informação foi avançada em comunicado pela Direção-Geral da Saúde. Tratam-se de duas pessoas com mais de 80 anos, internadas no Hospital São Francisco Xavier e no Egas Moniz, ambas em situação clínica estável.

  • Quem é o novo Presidente do Zimbabué?
    2:15

    Mundo

    Emmerson Mnangagwa é o sucessor de Robert Mugabe que regressou esta quarta-feira da África do Sul, onde estava refugiado. No primeiro discurso, o Presidente do Zimbabué falou de uma nova democracia no país. Mnangagwa, conhecido como crocodilo, é suspeito de atrocidades na guerra civil pós-independência. 

  • Diminuem as hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino
    3:09

    Mundo

    As hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino, desaparecido há 8 dias, começaram a diminuir, uma vez que o chamado "tempo de segurança" já foi ultrapassado. A Marinha portuguesa está a acompanhar o caso do submarino que está desaparecido há oito dias. As hipóteses de salvar os tripulantes vão diminuindo.

  • Comprar um carro em segunda mão sem ser enganado 
    8:44
  • O que aprendemos com secas anteriores?
    32:50