sicnot

Perfil

Desporto

Elisabete Jacinto mantém terceiro lugar nos camiões na Africa Eco Race

A piloto portuguesa Elisabete Jacinto manteve esta quarta-feira o terceiro lugar da classificação geral na categoria de camiões, no final da oitava etapa da Africa Eco Race, prova todo-o-terreno que liga Marrocos ao Senegal.

(Arquivo)

(Arquivo)

PAULO DUARTE / AP

Elisabete Jacinto (MAN) cumpriu os 498 quilómetros da etapa em 06:33.55 horas, ocupando a 12.ª posição da classificação conjunta auto/camião.

Na frente da classificação geral segue o cazaque Kanat Shagirov (Toyota), o primeiro entre os camiões é o russo Anton Shibalov (Kamaz).

Ricardo Leal dos Santos (Nissan), que na terça-feira se afundou na classificação depois de uma etapa repleta de problemas mecânicos, terminou hoje em 12.º entre os automóveis, ocupando a 25.ª posição da geral (19.º entre os automóveis).

Nas motas, os portugueses José Fernando Sousa Jr. e José Fernando Sousa, ambos em KTM, terminaram hoje a etapa em terceiro e quarto, respetivamente, a apenas três minutos do vencedor, o norueguês Pal Anders Ullevalseter (KTM).

Na geral, José Fernando Sousa é agora 10.º, a 7:12.22 horas do líder Ullevalseter, enquanto José Fernando Sousa Jr. está um lugar abaixo, a 7:16.42.

Na quinta-feira, cumpre-se a nona etapa do Africa Race, entre Amodjar e Akjoujt, na Mauritânia, ao longo de 493 quilómetros.

A oitava edição da Africa Eco Race percorre Marrocos, Mauritânia e Senegal até 10 de janeiro de 2016.

Lusa

  • Costa preparado para falar da renegociação da dívida no plano europeu
    2:24

    País

    O primeiro-ministro não quer quebrar com as regras impostas pela UE e não vai dar o primeiro passo na renegociação da dívida, mas estará na linha da frente quando Bruxelas ceder. Em entrevista à RTP, António Costa garante que o Governo cumpriu tudo aquilo que acordou com o presidente demissionário da Caixa Geral de Depósitos, António Domingues.

  • Nova Deli é "altamente tóxica" para os cidadãos

    Mundo

    Nova Deli foi considerada altamente tóxica para os cidadãos. A capital da Índia é considerada há mais de três anos a cidade mais poluída do mundo, mas só este ano se concluiu que é tão tóxica que é capaz de provocar doenças crónicas a quem lá vive.