sicnot

Perfil

Desporto

Lionel Messi conquista a Bola de Ouro pela quinta vez

O futebolista internacional argentino Lionel Messi venceu esta segunda-feira, pela quinta vez, a Bola de Ouro 2015, que distingue o melhor jogador do ano transato.

© Arnd Wiegmann / Reuters

O prémio foi entregue na Gala da Bola de Ouro FIFA, em Zurique, na Suíça, com o jogador do Barcelona a suceder ao português Cristiano Ronaldo (Real Madrid), que também era finalista, tal com o brasileiro Neymar, igualmente do Barça.

Messi repetiu as conquistas de 2009, 2010, 2011 e 2012. Em 2015, o astro argentino já havia sido considerado o melhor jogador da UEFA e da Liga espanhola e, na época passada, conquistou cinco títulos coletivos ao serviço do Barcelona, quatro ao lado de Neymar.

Messi passa, assim, a contar mais duas Bolas de Ouro que os holandeses Johan Cruyff (1971, 73 e 74) e Marco van Basten (1988, 89 e 92), o francês Michel Platini (1983 a 85) e Cristiano Ronaldo (2008, 2013 e 2014).

Desde 2008, penúltimo ano em que o prémio era apenas responsabilidade da revista francesa France Football, os dois crónicos vencedores apenas não se encontraram em 2010, quando o português esteve ausente e o argentino se bateu com os então companheiros de equipa Iniesta e Xavi.

No feminino, a vitória foi para a norte-americana Carli Lloyd, que conquistou o prémio FIFA para a Melhor Futebolista de 2015.

Entre os técnicos, Luís Enrique, também do Barcelona, foi distinguido com o prémio de Melhor Treinador do ano. Nas senhoras, a selecionadora dos EUA, a britânica Jill Ellis, foi eleita Treinadora do Ano.

O brasileiro Wendell Lira conquistou o prémio Puskas para melhor golo do ano.

O melhor 11 de 2015 é constituído por: Manuel Neuer (GR); Dani Alves, Thiago Silva, Sergio Ramos e Marcelo (DEF), Iniesta, Modric e Pogba (MED); e Neymar, Messi e Cristiano Ronaldo (ATA).

O prémio FIFA Fair Play foi entregue a todas as organizações ligadas ao futebol que apoiam refugiados.

  • PSD e CDS assinalam 36º aniversário da morte de Francisco Sá Carneiro
    1:38

    País

    O presidente do PSD deixou críticas ao Partido Comunista, este domingo, a propósito do aniversário da morte de Francisco Sá Carneiro. Pedro Passos Coelho lembrou os festejos dos comunistas na altura, numa resposta a quem questionou a abstenção dos sociais-democratas ao voto de pesar a Fidel Castro, que o PCP levou ao Parlamento. Este domingo, tanto o PSD como o CDS-PP prestaram homenagem a Sá Carneiro e Adelino Amaro da Costa.