sicnot

Perfil

Desporto

Pistorius quer contestar condenação por homício no Tribunal Constitucional

O campeão paralímpico sul-africano Oscar Pistorius, que matou a sua namorada a tiro em 2013, apresentou hoje um pedido para poder contestar no Tribunal Constitucional a sua condenação por homicídio, indicou um seu advogado.

© Siphiwe Sibeko / Reuters

"Apresentámos um pedido de autorização para interpor recurso para o Tribunal Constitucional", a mais alta jurisdição do país, declarou à agência France Presse Andrew Fawcett, um dos advogados do atleta.

Pistorius foi considerado culpado de "homicídio involuntário" em primeira instância e condenado a cinco anos de prisão em 2014. Mas um tribunal de recurso requalificou em dezembro de 2015 o crime do atleta para "homicídio".

Desde essa altura e sob fiança, Pistorius aguarda uma nova sentença. Pelo homicídio da modelo Reeva Steenkamp, arrisca uma pena de pelo menos 15 anos de prisão.

Fawcett explicou que a procuradoria deve indicar agora se se opõe ou não ao recurso, sendo depois preciso saber se o Tribunal Constitucional o considera admissível.

Pistorius, 29 anos, sempre manteve que quando matou a namorada na noite de 13 para 14 de fevereiro de 2013 na sua casa, com tiros disparados através da porta da casa de banho, pensava estar a enfrentar um ladrão.

O antigo atleta está sob prisão domiciliária em casa do seu tio Arnold Pistorius e tem uma pulseira eletrónica.

Lusa

  • Marcelo saúda "forma rápida" como Conselho de Ministros "tratou de tudo"
    1:03

    País

    O Presidente da República lembra que é preciso convergência de forma a adotar rapidamente as medidas mais urgentes do plano de emergência. No concelho de Tábua, Marcelo Rebelo de Sousa destacou ainda os esforços do Conselho de Ministros, mas lembrou que as medidas anunciadas são apenas o início de um processo e não o fim.