sicnot

Perfil

Desporto

Carlos Sainz sobe à liderança dos automóveis do rali Dakar

O espanhol Carlos Sainz (Peugeot) subiu hoje à liderança dos automóveis do rali todo-o-terreno Dakar, numa encurtada nona etapa que marcou o adeus de Paulo Gonçalves à luta pela vitória nas motos.

© Marcos Brindicci / Reuters

O português, que era segundo à entrada para a tirada, partiu o motor e chegou a ser anunciada a sua desistência, mas o facto de a organização ter parado a etapa após o segundo posto de controlo (CP2), devido ao calor, permitiu-lhe reentrar na prova.

Com ajuda do companheiro de equipa Paolo Ceci, o piloto de Esposende conseguiu chegar ao CP2 e vai trocar o motor da sua Honda, podendo continuar em prova, mas já afastado da luta pelo triunfo.

O australiano Toby Price (KTM), que na segunda-feira tinha roubado a liderança a Gonçalves, foi o mais rápido a chegar ao CP2, instalado aos 179 quilómetros, em 02:24.19 horas, batendo o argentino Kevin Benavides (Honda) por 7.10 minutos e o eslovaco Stefan Sivtko (KTM) por 10.33.

O melhor português foi Hélder Rodrigues (Yamaha), na nona posição, a 16 minutos, com Mário Patrão (KTM) a ser 16.º, a 30.22, e Pedro Bianchi Prata 35.º, a 54.47.

Na geral, Price tem agora 24.47 minutos de vantagem sobre Svitko e 32.14 sobre o chileno Pablo Quintanilla (Husqvarna), com Hélder Rodrigues a ser sexto, a 46.51, Patrão a ocupar o 20.º lugar, a 2:11.57 horas, e Bianchi Prata o 56.º, a 8:11.51.

Nos carros, Carlos Sainz roubou a liderança ao francês Stephane Peterhansel, ao ser o mais rápido no quarto ponto de controlo, no qual foi neutralizada a etapa.

Carlos Sainz gastou 2:35.31 horas para fazer os 179 quilómetros, menos 10 segundos do que o holandês Erik van Loone 17 sobre o finlandês Mikko Hirvonen, ambos em Mini.

Com três furos e depois de ter ficado preso na areia durante alguns minutos, Peterhansel foi apenas sétimo na etapa, a 9.12 minutos do companheiro de equipa, caindo para o segundo posto da geral, a 7.03 de Sainz.

Na terceira posição da geral surge o catari Nasser Al Attiyah (Mini), vencedor em 2015, a 14.38 minutos do espanhol.

Na quarta-feira corre-se a 10.ª etapa, a segunda parte da tirada maratona que se iniciou hoje, entre Belén e La Rioja, na Argentina, com 278 quilómetros cronometrados.

Lusa

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.

  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.