sicnot

Perfil

Desporto

Paulo Gonçalves quarto na 10ª etapa e terceiro na geral do Dakar

O português Paulo Gonçalves (Honda) foi esta quarta-feira o quarto classificado da 10.ª etapa do Rali Dakar, entre Belen e La Rioja, na Argentina, e manteve o terceiro lugar da geral de motas, liderada pelo australiano Toby Price (KTM).

Paulo Gonçalves chegou a 6:01 minutos do vencedor, num percurso encurtado em 33 quilómetros devido ao nível elevado da água em dois rios.

Paulo Gonçalves chegou a 6:01 minutos do vencedor, num percurso encurtado em 33 quilómetros devido ao nível elevado da água em dois rios.

FELIPE TRUEBA / Lusa

O vencedor da tirada foi o eslovaco Stefan Svitko (KTM), que cumpriu os 244 quilómetros da secção cronometrada em 3:47.23 horas, batendo o argentino Kevin Benavides (Honda) por 2.54 minutos e Price por 5.47, enquanto Paulo Gonçalves chegou a 6.01, num percurso encurtado em 33 quilómetros devido ao nível elevado da água em dois rios.

A três etapas do final da mais importante prova de todo-o-terreno do mundo, Price manteve o comando, com um avanço de 23.12 minutos sobre Svitko e 34.15 em relação ao português. Paulo Gonçalves esteve à beira do abandono na terça-feira com problemas mecânicos, mas foi 'salvo' pela decisão da organização de neutralizar a etapa após o primeiro posto de controlo e continuou em prova depois de mudar de motor durante a noite.

Sétimo na etapa de hoje, a 12.01, Hélder Rodrigues (Yamaha) segue em igual posição na geral, a mais de uma hora, ao passo que Mário Patrão (KTM) foi e 19.º, a quase 48 minutos, e ocupa o 15.º posto, praticamente a três horas e meia.

Lusa

  • Paulo Gonçalves continua no Dakar

    Desporto

    O português Paulo Gonçalves, que seguia na segunda posição, vai manter-se no rali todo-o-terreno Dakar 2016. A sua mota sofreu uma avaria, mas entretanto a direção de prova neutralizou a nona etapa a partir do segundo posto de controlo, por motivos de segurança.

  • Caixa multibanco assaltada em Portugal a cada dois dias
    2:43

    País

    O semanário Expresso conta que a mulher que morreu vítima de um disparo de agentes da PSP foi atingida pelas costas. O caso está a ser investigado pela PJ, que procura encaixar as peças da noite que acabou com uma morte inocente mas que começou com uma perseguição a um grupo de assaltantes de um multibanco. Assaltos que são cada vez mais comuns e que preocupam o Governo. A cada dois dias, uma caixa é assaltada.

  • Metro de Lisboa vai reduzir consumo de água

    País

    O Metro de Lisboa colocou em prática um programa para reduzir o consumo de água devido à situação de seca em Portugal, respondendo assim ao apelo do Ministério do Ambiente, segundo um comunicado divulgado este sábado.