sicnot

Perfil

Desporto

Jorge Jesus faz entrar Schelotto e Carlos Mané para jogo com o Tondela

As entradas do lateral Ezequiel Schelotto e do extremo Carlos Mané são as novidades nos convocados do Sporting para a receção de hoje ao Tondela, no jogo que abre a 18.ª jornada da I Liga de futebol.

MAXIM SHIPENKOV / Lusa

Em relação à convocatória para o último jogo, com uma vitória em casa frente ao Sporting de Braga (3-2), o técnico Jorge Jesus chamou mais um jogador e fez sair apenas o lateral direito português Ricardo Esgaio.

O Sporting, líder da I Liga, com 44 pontos, recebe o Tondela, 18.º e último classificado, com oito pontos, a partir das 20:30, num jogo que terá arbitragem de Luís Ferreira, da Associação de Braga.

Com 19 jogadores convocados, Jorge Jesus ainda terá que prescindir de um jogador para a ficha de jogo.

Lista de 19 convocados:

- Guarda-redes: Rui Patrício e Marcelo Boeck.

- Defesas: João Pereira, Ezequiel Schelotto, Paulo Oliveira, Naldo, Ewerton e Jefferson.

- Médios: William Carvalho, Adrien, Aquilani, João Mário e Bruno César.

- Avançados: Gelson Martins, Matheus Pereira, Carlos Mané, Bryan Ruiz, Fredy Montero e Slimani.

Lusa

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.