sicnot

Perfil

Desporto

Pedro Proença elogia primeira volta e pede "bom senso" para êxito da segunda

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), Pedro Proença, congratulou-se hoje com os números e competitividade da primeira volta do campeonato, apelando ao "bom senso" para que o rumo persista.

"Será fundamental que, na hora das decisões, todos os intervenientes mantenham o bom senso. A dignificação das nossas competições é uma responsabilidade de todos", advertiu, no balanço feito em jeito de comunicado.

Pedro Proença entende que a atual edição "prova" que Portugal "tem das melhores ligas do mundo", considerando que o público tem "visto grandes jogos, excelentes espetáculos e muitos golos".

O dirigente lembrou os 405 golos marcados na primeira volta (média de 2,64 por jogo), um "extraordinário sinal de emoção e garantia de competitividade", reforçada pelo facto dos três primeiros estarem separados por apenas quatro pontos, "prevendo-se, assim, uma luta pelo título muito acesa e emocionante".

O Sporting, que hoje recebe o Tondela, no arranque da 18.ª jornada, lidera com 44 pontos, mais quatro do que Benfica e FC Porto, num campeonato que na primeira volta levou mais de 1,6 milhões de adeptos aos estádios, uma "marca positiva", que Pedro Proença pretende melhorar ainda mais.

"Como presidente da Liga vou acompanhar com entusiasmo a segunda metade do campeonato e estou certo de que assistiremos a uma segunda volta cheia de futebol com talento. Que todos continuem a dar-nos motivos de orgulho, valorizando uma das melhores ligas do mundo", conclui.

Lusa

  • Braga perde com Shakhtar e fica fora dos 16 avos de final da Liga Europa
    3:16
  • Ronaldo não está preocupado com repercussões de eventual fuga fiscal
    1:30

    Football Leaks

    Cristiano Ronaldo diz que quem não deve não teme. O avançado português não se mostra preocupado com as notícias que revelam que o jogador não terá declarado os rendimentos da publicidade ao fisco espanhol. Fontes do Ministério das Finanças do país vizinho confirmaram ao jornal El Mundo que o português está a ser investigado há ano e meio.

  • Dissolução da União Soviética aconteceu há 25 anos

    Mundo

    Assinalam-se esta quinta-feira 25 anos desde o fim do acordo que sustentava a União Soviética. A crise começou em 80, mas aprofundou-se nos anos 90 com a ascensão de movimentos nacionalistas em praticamente todas as repúblicas soviéticas.