sicnot

Perfil

Desporto

Árbitros de futebol exigem respeito e comportamentos sérios, responsáveis e racionais

A Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF) exigiu hoje respeito aos agentes desportivos, aos quais apela "comportamento sério, responsável, construtivo e sobretudo racional", para a valorização da modalidade.

Até agora, os árbitros apenas podiam indicar a sua decisão através de comunicação verbal. (Arquivo)

Até agora, os árbitros apenas podiam indicar a sua decisão através de comunicação verbal. (Arquivo)

© Michaela Rehle / Reuters

O apelo, feito em comunicado, é "extensivo particularmente aos que merecem maior notoriedade pública e mediática", tendo como intuito o "fim do ruído e para a permanente valorização do futebol português"

"Este objetivo só será concretizável com a colaboração de todos os que participam neste espetáculo. Aos adeptos, o discurso e comportamento de adeptos. Aos dirigentes e demais agentes desportivos, a educação, a responsabilidade, e as atitudes de quem tem por missão fazer sempre parte da solução e nunca do problema", lê-se em comunicado.

A APAF salienta que "certos comportamentos, em absolutamente nada, credibilizam os valores do desporto e do 'fair-play'".

"Para que o crescimento desta indústria nunca seja boicotado por quem tem, em primeira instância, obrigação moral e ética de o proteger e desenvolver. A APAF e todas as equipas de arbitragem, desde os campeonatos distritais aos campeonatos profissionais, exigem respeito!", refere ainda a APAF.

O organismo acrescenta que continuará a pautar a sua intervenção no futebol "com uma atitude permanentemente positiva, profissional e responsável", mas não deixará de defender a sua atividade "através de todos os meios" que estiverem ao seu alcance", alertando ainda para a necessidade de que seja criada "regulamentação adequada" sobre esta matéria.

Lusa

  • Os números das eleições francesas
    0:50

    Eleições França 2017

    Os resultados definitivos mostram que Emmanuel Macron obteve 24% dos votos, na primeira volta das eleições francesas. Ficou quase três pontos à frente de Marine Le Pen, que conseguiu 21,3%. Os números oficiais, publicados pelo Ministério do Interior, dão ainda conta da taxa de abstenção: 22,2%, um ligeiro aumento face à primeira volta das presidenciais de 2012.

  • ASAE encerra em média um restaurante por dia
    1:33
  • Grupo de brasileiros em assalto milionário no Paraguai
    1:24