sicnot

Perfil

Desporto

Bruno de Carvalho acha suspensão "normal", mas nega ter chamado corrupto ao árbitro

O presidente do Sporting afirmou hoje que a suspensão imposta pelo Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) é "normal", mas negou que tenha chamado "corrupto" ao árbitro durante o encontro com o Tondela.

O presidente do Sporting incorre agora num processo disciplinar ao abrigo do artigo do regulamento disciplinar que diz respeito à Lesão da Honra e reputação dos agentes desportivos. (Arquivo)

O presidente do Sporting incorre agora num processo disciplinar ao abrigo do artigo do regulamento disciplinar que diz respeito à Lesão da Honra e reputação dos agentes desportivos. (Arquivo)

Lusa

Em entrevista à RTP3, Bruno de Carvalho admitiu que, no jogo da 18.ª jornada da I Liga, foi bem expulso pelo árbitro Luís Ferreira, mas negou que tenha utilizado a palavra "corrupto' quando se dirigiu ao juiz da Associação de Futebol de Braga.

"É falso, não disse isso. Não chamei corrupto a ninguém, não usei essa expressão. É uma palavra que nem gosto por causa da fonética", afirmou o dirigente 'leonino'.

Na terça-feira, o CD da FPF abriu um processo disciplinar a Bruno de Carvalho, que ficou suspenso preventivamente por 20 dias, devido aos incidentes ocorridos na partida que decorreu no Estádio José Alvalade.

"É uma decisão normal. São decisões que não são muito do meu agrado, acho que o futebol poderia ser bem mais célere, mas o futebol é assim. A partir do momento que fui expulso, o procedimento habitual é este e não estava a espera de mais nada", referiu o presidente do Sporting.

Apesar de ainda estar à espera do relatório do encontro Sporting-Tondela, Bruno de Carvalho assumiu que a sua exclusão do encontro foi "justa".

"Não estou indignado. Percebo ter sido expulso. A minha questão é com o que está escrito no relatório e, se aquilo que tem saído na comunicação social, é verdadeiro, então é completamente falso", frisou.

O presidente do Sporting abordou também a decisão do Tribunal Arbitral do Desporto (TAS), que no final de dezembro de 2015 condenou o clube a pagar 12 milhões de euros à empresa Doyen.

"Há um erro que saiu na comunicação social. O Sporting tem três dias para pagar à Doyen se o jogador for vendido pelo Manchester United e não depois da decisão do TAS. O recurso que apresentámos não suspende o pagamento, mas há outros mecanismos que podem suspender", explicou.

Bruno de Carvalho assumiu que está à procura de contratar um defesa-central durante a reabertura do mercado de transferências, sobretudo devido à lesão de Tobias Figueiredo.

"Estamos a ver. Estamos a estudar com alguma calma. Temos centrais que asseguram ao Sporting um excelente futuro, procuramos talvez um jogador com maturidade", concluiu.

Lusa

  • "Estamos vivos"
    11:41

    Reportagem Especial

    Os incêndios de 15 de outubro provocaram sete milhões de euros de prejuízos em empresas da região Norte. Castelo de Paiva foi o concelho mais atingido, o fogo destruiu várias casas e empresas que davam trabalho a cerca de 200 pessoas. Um mês depois do incêndio, a Reportagem Especial da SIC foi ver o que está a ser feito para ajudar a população.

  • Administrador recebia 420 mil € por ano quando aldeamento passava dificuldades
    4:39

    Operação Marquês

    A Caixa Geral de Depósitos tentou cortar para metade o salário do presidente do Conselho de Administração de Vale do Lobo, mas não conseguiu. Diogo Gaspar Ferreira ganhava 420 mil euros por ano, quando o empreendimento estava enterrado em dívidas. A Autoridade Tributária estima também que o arguido da Operação Marquês não tenha declarado 400 mil euros pagos pelo aldeamento.

  • Estudante português desaparecido no mar Báltico

    País

    Um jovem português de 21 anos desapareceu na segunda-feira, dia 13 de novembro, enquanto fazia uma viagem de cruzeiro entre a cidade finlandesa de Helsínquia e a capital da Suécia, Estocolmo. As autoridades locais fizeram buscas na madrugada em que Diogo Penalva caiu ao mar Báltico, por volta das duas da manhã.

  • Notas e moedas têm os dias contados?
    6:27
  • Político oferece 1,3 milhões por decapitação de atriz

    Mundo

    Deepika Padukone é uma das personagens principais do filme que retrata a relação entre uma rainha hindu e um governante muçulmano. O filme enfureceu um político do Governo indiano, que ofereceu 1,3 milhões de euros como recompensa a quem decapitasse a atriz. A polícia já destacou agentes para proteger a atriz, bem como a sua família.

  • Paris inaugura primeiro restaurante naturista

    Mundo

    Para entrar, é preciso retirar a roupa e apenas as mulheres podem permanecer calçadas. O primeiro restaurante naturista de Paris abriu em novembro para responder a uma necessidade em França, principal destino do mundo para os praticantes de nudismo.

  • Peru faz aparição especial na Casa Branca
    1:10

    Mundo

    Os norte-americanos estão a preparar-se para o tradicional Dia de Ação de Graças, assinalado na próxima quinta-feira. O tradicional peru fez esta terça-feira uma aparição especial na sala de conferências de imprensa, na Casa Branca, em Washington. O peru é o prato tradicional no Dia de Ação de Graças, uma data de louvor a Deus, que remonta ao século XVII e que é celebrada na quarta quinta-feira de novembro, sobretudo nos Estados Unidos da América e no Canadá.

  • Sara Sampaio brilha em Xangai
    1:50