sicnot

Perfil

Desporto

Bruno de Carvalho acha suspensão "normal", mas nega ter chamado corrupto ao árbitro

O presidente do Sporting afirmou hoje que a suspensão imposta pelo Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) é "normal", mas negou que tenha chamado "corrupto" ao árbitro durante o encontro com o Tondela.

O presidente do Sporting incorre agora num processo disciplinar ao abrigo do artigo do regulamento disciplinar que diz respeito à Lesão da Honra e reputação dos agentes desportivos. (Arquivo)

O presidente do Sporting incorre agora num processo disciplinar ao abrigo do artigo do regulamento disciplinar que diz respeito à Lesão da Honra e reputação dos agentes desportivos. (Arquivo)

Lusa

Em entrevista à RTP3, Bruno de Carvalho admitiu que, no jogo da 18.ª jornada da I Liga, foi bem expulso pelo árbitro Luís Ferreira, mas negou que tenha utilizado a palavra "corrupto' quando se dirigiu ao juiz da Associação de Futebol de Braga.

"É falso, não disse isso. Não chamei corrupto a ninguém, não usei essa expressão. É uma palavra que nem gosto por causa da fonética", afirmou o dirigente 'leonino'.

Na terça-feira, o CD da FPF abriu um processo disciplinar a Bruno de Carvalho, que ficou suspenso preventivamente por 20 dias, devido aos incidentes ocorridos na partida que decorreu no Estádio José Alvalade.

"É uma decisão normal. São decisões que não são muito do meu agrado, acho que o futebol poderia ser bem mais célere, mas o futebol é assim. A partir do momento que fui expulso, o procedimento habitual é este e não estava a espera de mais nada", referiu o presidente do Sporting.

Apesar de ainda estar à espera do relatório do encontro Sporting-Tondela, Bruno de Carvalho assumiu que a sua exclusão do encontro foi "justa".

"Não estou indignado. Percebo ter sido expulso. A minha questão é com o que está escrito no relatório e, se aquilo que tem saído na comunicação social, é verdadeiro, então é completamente falso", frisou.

O presidente do Sporting abordou também a decisão do Tribunal Arbitral do Desporto (TAS), que no final de dezembro de 2015 condenou o clube a pagar 12 milhões de euros à empresa Doyen.

"Há um erro que saiu na comunicação social. O Sporting tem três dias para pagar à Doyen se o jogador for vendido pelo Manchester United e não depois da decisão do TAS. O recurso que apresentámos não suspende o pagamento, mas há outros mecanismos que podem suspender", explicou.

Bruno de Carvalho assumiu que está à procura de contratar um defesa-central durante a reabertura do mercado de transferências, sobretudo devido à lesão de Tobias Figueiredo.

"Estamos a ver. Estamos a estudar com alguma calma. Temos centrais que asseguram ao Sporting um excelente futuro, procuramos talvez um jogador com maturidade", concluiu.

Lusa

  • "PCP não é força de suporte do Governo"
    2:11

    País

    Ao segundo dia de congresso comunista, ouviu-se o aviso mais forte, até agora, ao PS. João Oliveira, líder parlamentar do partido, diz que o PCP não se diluiu e que não é suporte do Governo. Já Jerónimo de Sousa deixou elogios à excelente geração de jovens que estão na frente política do PCP.

  • Passos elogia escolha de Paulo Macedo mas diz que não é suficiente
    1:47

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho diz que Paulo Macedo é competente para liderar os destinos da Caixa Geral de Depósitos, mas que a nomeação do antigo ministro não é suficiente para passar uma esponja sobre o assunto. Em Viseu, o líder do PSD não quis ainda avançar com um nome para a Câmara de Lisboa, depois de Santana Lopes afastar a hipótese de se candidatar.

  • O novo coala do zoo de Lisboa
    3:10

    País

    A SIC acompanhou em exclusivo a transferência de uma coala da Alemanha para o Zoo de Lisboa. O animal veio de avião e foi batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Ficou com o nome de Goolara. O coala é uma fêmea, com quase dois anos, e veio para aumentar a família da mesma espécie em Portugal.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.