sicnot

Perfil

Desporto

Simon dificulta Djokovic, mas sérvio prossegue na defesa do título

O tenista sérvio Novak Djokovic, número um do mundo, foi hoje obrigado a aplicar-se a fundo para ultrapassar em cinco 'sets' o francês Gilles Simon e apurar-se para os quartos de final do Open da Austrália.

© Issei Kato / Reuters

Claro favorito a revalidar o título em Melbourne, Djokovic viu-se obrigado a disputar uma 'batalha' de 4:32 horas para superar o 14.º cabeça de série do primeiro 'Grand Slam' da temporada, vencendo com os parciais de 6-3, 6-7 (1-7), 6-4, 4-6 e 6-3.

"Frente a um jogador como o Gilles, temos de nos preparar para longas trocas de bola. Ele vai sempre nos obrigar a jogar um pouco maus", disse no final Djokovic, que marcou encontro nos quartos de final com o japonês Kei Nishikori, sétimo pré-designado.

Frente ao nono jogador do torneio, o francês Jo-Wilfried Tsonga, Nishikori colocou em campo o seu melhor ténis na presente edição da prova, vencendo o gaulês em cerca de 2:00, com os parciais de 6-4, 6-2 e 6-4.

"Hoje realizei um dos melhores encontros neta semana, Joguei bom ténis ao longo dos três 'sets'. Fiquei surpreendido por o ter quebrado sempre no início de cada 'set' e respondi bem hoje, o que o obrigava a ter de servir sempre bem ", disse Nishikori, que atinge pela terceira vez os quartos de final do torneio, quinta vez em 'grand slams'

Noutro encontro dos oitavos de final, o checo Tomas Berdych, sexto cabeça de série, foi obrigado a um quinto 'set' para afastar o espanhol Roberto Bautista Agut, vencendo ao final de 3:18 horas, com os parciais de 4-6, 6-4, 6-3, 1-6 e 6-3, defrontado na ronda seguinte o suíço Roger Federer.

O terceiro cabeça de série do torneio não sentiu hoje grandes dificuldades para ultrapassar o belga David Boffin, vencendo em 1:28 horas, com parciais de 6-2, 6-1 e 6-4.

No quadro feminino, a norte-americana Serena Williams, campeã em título e líder do 'ranking' mundial, desembaraçou-se com facilidade da russa Margarita Gasparyan, vencendo com os parciais de 6-2 e 6-1.

Nos quartos de final, Williams vai defrontar a russa Maria Sharapova, quinta pré-designada, numa reedição da final do ano passado, conquistada pela norte-americana.

Sharapova, que sofreu um pouco mais de oposição por parte da suíça Belinda Bencic, venceu igualmente em dois 'sets', com duplo 7-5.

Lusa

  • Apoiar o Governo "é um dever constitucional"
    0:50

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa diz que apoiar o Governo é um dever constitucional do Presidente da República. Num balanço do primeiro ano em Belém, Marcelo respondeu assim a quem o acusa de andar com o Governo "ao colo".

  • Brexit só avança com aprovação parlamentar
    3:04

    Brexit

    O Supremo Tribunal britânico decidiu que o Governo precisa de ter a aprovação do Parlamento para avançar com o Brexit. A decisão foi validada por uma maioria de oito contra três juízes e justificada esta terça-feira pelo Supremo britânico. Por consequência, a libra esterlina atingiu a cotação mais alta do ano em relação ao dólar.

  • Primeira-ministra da Escócia apela ao voto contra a saída da UE
    2:25

    Brexit

    Depois da decisão do Supremo Tribunal britânico em relação ao Brexit, a primeira-ministra da Escócia veio pedir aos deputados que votem contra a saída da União Europeia. Nicola Sturgeon vai apresentar uma moção no Parlamento escocês para que este se pronuncie sobre o Brexit.

  • "A Miss Helsínquia é a mulher mais feia que já vi num concurso de beleza"

    Mundo

    Sephora Lindsay Ikabala venceu o concurso Miss Helsínquia 2017 e, desde então, tem vindo a ser insultada e criticada nas redes sociais. A nigeriana de 19 anos vive na cidade desde criança. "A Miss Helsínquia é literalmente a mulher mais feia que já vi num concurso de beleza", é apenas um dos muitos comentários que circula nas redes sociais.

  • As propostas Chanel para a próxima estação
    1:34

    Mundo

    Um dos desfiles mais aguardados do mundo da moda aconteceu esta segunda-feira, em Paris, com as propostas da casa Chanel para a próxima estação primavera/verão. No final do desfile, e pela primeira vez em 30 anos, Karl Lagarfeld não deu nenhuma entrevista à comunicação social.