sicnot

Perfil

Desporto

Dois ciclistas atropelados no sábado em Espanha com evolução favorável

Os ciclistas da Giant-Alpecin John Degenkolb e Chad Haga, que foram atropelados no sábado perto de Alicante, em Espanha, continuam esta segunda-feira internados, mas com evolução favorável.

O alemão John Degenkolb, vencedor das 'clássicas' Milão-Sanremo e Paris-Roubaix em 2015, foi transferido para o Hospital de Manises, onde foi submetido a uma intervenção cirúrgica para reimplantar um dedo da mão, permanecendo em situação estável. (Arquivo)

O alemão John Degenkolb, vencedor das 'clássicas' Milão-Sanremo e Paris-Roubaix em 2015, foi transferido para o Hospital de Manises, onde foi submetido a uma intervenção cirúrgica para reimplantar um dedo da mão, permanecendo em situação estável. (Arquivo)

© Eric Gaillard / Reuters

O alemão John Degenkolb, vencedor das 'clássicas' Milão-Sanremo e Paris-Roubaix em 2015, foi transferido para o Hospital de Manises, onde foi submetido a uma intervenção cirúrgica para reimplantar um dedo da mão, permanecendo em situação estável.

Fontes do hospital San Juan, de Alicante, disseram à agência EFE que o estado de saúde do norte-americano Chad Haga "permanece estável e evolui favoravelmente", na sequência dos ferimentos no pescoço, queixo e à fratura numa órbita ocular, que obrigou também a uma intervenção cirúrgica.

O francês Warren Barguil, 14.º na edição de 2015 da Volta a França, um dos líderes da equipa alemã, tal como Degenkolb, fraturou um pulso, no acidente ocorrido no treino, mas já recebeu alta médica, no domingo, tal como o alemão Max Walscheid, o sueco Fredrik Ludvigsson e o holandês Ramon Sinkeldam.

O incidente ocorreu em Benigembla, a cerca de uma centena de quilómetros a sul de Valência, durante a tarde de sábado, quando uma cidadã inglesa entrou em contramão e abalroou os seis corredores da equipa alemã do WorldTour.

Lusa

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Dijsselbloem não comenta hipótese de ser substituído por Mário Centeno
    2:41

    Mundo

    Jeroen Dijsselbloem diz que cabe ao Governo português avançar com o nome de Mário Centeno para a presidência do Eurogrupo, mas não comenta a sondagem que foi feita ao ministro das Finanças português. Ouvido esta quinta-feira no Parlamento Europeu, o Presidente do Eurogrupo esteve no centro das críticas e reafirmou que não se demite.