sicnot

Perfil

Desporto

Marega e José Sá deixam Marítimo e rumam ao FC Porto

última hora

Os futebolistas Marega e José Sá vão assinar com o FC Porto e deixam de representar o Marítimo, anunciou o clube madeirense no seu sítio oficial.

Marega (à esquerda) é um dos jogadores que deixa o Marítimo e assina pelo FC Porto.

Marega (à esquerda) é um dos jogadores que deixa o Marítimo e assina pelo FC Porto.

GREGORIO CUNHA

"O avançado franco-maliano Moussa Marega e o guarda-redes internacional português José Sá vão ser jogadores do FC Porto. Deixam, assim, de pertencer aos quadros do C.S. Marítimo", pode-se ler na nota publicada.

Na sua página oficial no Facebook, o clube madeirense acrescenta que os dois jogadores, que a imprensa apontava como alvos do Sporting, vão assinar por cinco épocas e meia.

Marega, que curiosamente jogou domingo pelo Marítimo no Estádio do Dragão (vitória por 1-0 do FC Porto), chegou à Madeira em janeiro de 2015 e levava sete golos apontados esta temporada, cinco dos quais no campeonato.

Já o guardião José Sá é internacional sub-21 e fez formação nas escolas do Benfica, tendo assinado pelo Marítimo em 2011.

Com Salin a ser titular indiscutível na equipa, Sá nunca conseguiu um lugar no onze maritimista, embora ainda tenha realizado nove partidas esta época.

Nelo Vingada perde agora duas opções para o jogo decisivo de quarta-feira com o Famalicão (20:15), para determinar a passagem às meias-finais da Taça da Liga.

Lusa

  • Três irmãos resgatados dos escombros em Itália
    1:24
  • Porto Editora acusada de discriminação
    2:55
  • Graça Fonseca, a primeira governante a assumir-se homossexual
    1:02

    País

    A secretária de Estado da Modernização Administrativa deu uma entrevista ao Diário de Notícias onde assume a sua homossexualidade. É a primeira vez que um governante português o faz. Graça Fonseca assume esta posição pública como uma "afirmação política".

  • Governo quer entregar OE 2018 a 13 de outubro
    1:33
  • Casa Branca isolada devido a pacote suspeito

    Mundo

    A Casa Branca foi esta terça-feira isolada devido à presença de um pacote suspeito junto a uma das vedações que limitam o edifício governamental norte-americano. A situação já foi normalizada e o objeto retirado do local.