sicnot

Perfil

Desporto

Del Bosque considera Casillas "o exemplo perfeito de futebolista espanhol"

O selecionador espanhol de futebol, Vicente Del Bosque, que sairá do cargo após o Euro2016, elogiou esta terça-feira Iker Casillas, guarda-redes do FC Porto, considerando-o um "exemplo perfeito do futebolista" do seu país.

Segundo o selecionador, o guarda-redes do FC Porto "é o exemplo perfeito do que é o futebolista espanhol da atualidade, sempre com boa conduta, o que representa o seu êxito todos estes anos". (Arquivo)

Segundo o selecionador, o guarda-redes do FC Porto "é o exemplo perfeito do que é o futebolista espanhol da atualidade, sempre com boa conduta, o que representa o seu êxito todos estes anos". (Arquivo)

© Reuters Staff / Reuters

As palavras do técnico surgiram como reação à confissão de Casillas, que afirmou recentemente querer estar no Campeonato da Europa, que se realizará em Paris, "nem que seja como suplente".

"Iker é um jogador singular, que leva tantos anos de seleção que faz parte da história viva desta modalidade", afirmou Del Bosque, entrevistado pela rádio espanhola Antena 3.

Segundo o selecionador, o guarda-redes do FC Porto "é o exemplo perfeito do que é o futebolista espanhol da atualidade, sempre com boa conduta, o que representa o seu êxito todos estes anos".

Destacou ainda o papel de Casillas no momento mais duro dos confrontos entre o Real Madrid (onde alinhava o guardião) e o Barcelona, que se tornou transversal aos jogadores, com problemas entre internacionais espanhóis durante o período de José Mourinho no comando dos 'merengues'.

"Teve um gesto bom e reconhecido por todo o mundo, pois nós éramos apenas espectadores de uma situação que não agradava a ninguém, com episódios muito feios", concluiu.

Lusa

  • Oceanário de Lisboa dá formação sobre impacto da acumulação de plásticos nos oceanos
    2:37
  • Trump e Netanyahu discutiram "ameaças que o Irão coloca"

    Mundo

    O novo Presidente norte-americano, Donald Trump, e o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, debateram "as ameaças que o Irão coloca" e concordaram que a paz israelo-palestiniana só pode ser "negociada diretamente", anunciou este domingo a Casa Branca.