sicnot

Perfil

Desporto

UEFA reduz castigo do Dínamo Kiev para um jogo à porta fechada

A UEFA anunciou esta terça-feira que reduziu o castigo do Dínamo Kiev para um jogo à porta fechada, devido às ocorrências registadas no jogo da Liga dos Campeões de futebol com o Chelsea, em outubro do ano passado.

Efrem Lukatsky / AP

O órgão disciplinar do organismo que rege o futebol europeu tinha punido os ucranianos com dois jogos sem adeptos e uma multa de 100 mil euros, sentença que acabou reduzida para apenas um jogo e 50 mil, depois do recurso apresentado pelo clube em que jogam Antunes e Miguel Veloso.

Em causa estão as ocorrências registadas no terceiro jogo do Grupo G da Liga dos Campeões, que opôs o Dínamo Kiev ao Chelsea (0-0), nomeadamente, segundo o Comité de Controlo, Ética e Disciplinar da UEFA, comportamento racista dos adeptos ucranianos, distúrbios entre o público e bloqueio de acessos.

Os ucranianos já cumpriram a pena da UEFA, depois de terem recebido o Maccabi Telavive, a 9 de dezembro, à porta fechada.

Em 2015, o campeão ucraniano já tinha sido multado em 15 mil euros pela UEFA por comportamento racista dos seus adeptos no jogo da Liga Europa frente ao Everton, bem como pelo lançamento de tochas e organização insuficiente, tendo, na altura, determinado o encerramento parcial do estádio na primeira mão dos quartos de final da Liga Europa, frente à Fiorentina.

Lusa

  • Dois jovens atropelados mortalmente no concelho de Montemor-o-Velho
    2:20
  • Presidente de "O Sonho" suspeito de peculato e fraude
    2:26

    País

    O presidente das três instituições de solidariedade social de Setúbal - incluindo "O Sonho" -, que na sexta-feira foram alvo de buscas, foi constituído arguido. Florival Cardoso é, por enquanto, o único suspeito de peculato e fraude na obtenção de subsídios para as instituições.

  • Manifestação contra mina de urânio junta milhares em Salamanca
    1:39
  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de armas da PSP, três recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avançou este sábado que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • Cessar-fogo de 30 dias na Síria
    2:07