sicnot

Perfil

Desporto

Renault confirma Kevin Magnussen no regresso da escuderia à Formula 1

O piloto dinamarquês Kevin Magnussen foi esta quarta-feira confirmado como piloto da Renault, durante a apresentação do monolugar da escuderia francesa, que este ano regressa à Formula 1, juntando-se ao inglês Jolyon Palmer.

O piloto dinamarquês Kevin Magnussen. (Arquivo)

O piloto dinamarquês Kevin Magnussen. (Arquivo)

© Mark Dadswell / Reuters

Kevin Magnussen, de 23 anos, que terminou em segundo na sua estreia na Formula 1 no Grande Prémio da Austrália, em 2014, integra a equipa após ter sido dispensado pela equipa McLaren em outubro de 2015.

Com Kevin Magnussen e Jolyon Palmer, a Renault pretende reeditar os anos dourados do início do século na Formula 1, em que com o piloto espanhol Fernando Alonso conquistou dois títulos mundiais e um total de 32 triunfos em grandes prémios.

A Renault, que se estreou na Fórmula 1 em 1977 e soma um total de 12 títulos mundiais (pilotos e construtores), regressa ao 'circo' precisamente 10 anos após o segundo triunfo de Fernando Alonso.

O monolugar revelado hoje em Guyancourt, nos arredores de Paris, denominado por RS16, apresenta o preto como a cor predominante, com pinceladas de amarelo, numa alusão à imagem da marca.

Lusa

  • Autarca garante que não houve "touros de fogo"

    País

    O presidente da Câmara de Benavente disse esta segunda-feira à Lusa que a atividade "touros de fogo" foi retirada do programa da Festa da Amizade depois de recebido um parecer desfavorável da Direção-Geral de Veterinária.

  • Presidente do Brasil formalmente acusado de corrupção

    Mundo

    O Procurador-Geral da República do Brasil apresentou na noite de segunda-feira ao Supremo Tribunal Federal uma denúncia contra o Presidente Michel Temer e o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) pelo crime de corrupção passiva.

  • Reconquista de Mossul ao Daesh pode estar para breve
    1:27
  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.