sicnot

Perfil

Desporto

Manchester United disposto a pagar 190 milhões por Neymar

O pai do futebolista brasileiro Neymar, que atua no Barcelona, revelou esta quinta-feira que o Manchester United está disposto a pagar 190 milhões de euros, o valor da cláusula de rescisão, para contratar o avançado na próxima temporada.

O internacional brasileiro de 23 anos, formado no Santos, chegou ao Barcelona em 2013/14 e, em duas temporada e meia, já marcou mais de 70 golos pela equipa catalã.

O internacional brasileiro de 23 anos, formado no Santos, chegou ao Barcelona em 2013/14 e, em duas temporada e meia, já marcou mais de 70 golos pela equipa catalã.

Manu Fernandez / AP

"É a mesma oferta que o clube fez diretamente ao Barcelona durante o verão. O United quer pagar os 190 milhões de euros da cláusula de rescisão. Há muitos clubes interessados, mas esta é a única proposta concreta que recebemos", afirmou Neymar da Silva Santos em declarações à imprensa 'canarinha'.

O internacional brasileiro de 23 anos, formado no Santos, chegou ao Barcelona em 2013/14 e, em duas temporada e meia, já marcou mais de 70 golos pela equipa catalã, na qual compõe um trio ofensivo com o argentino Lionel Messi e o uruguaio Luis Suárez.

Lusa

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.