sicnot

Perfil

Desporto

Nike rescinde contrato promocional com Pacquiao devido a comentários homofóbicos

A marca desportiva norte-americana Nike anunciou esta quinta-feira que colocou termo ao contrato promocional com o pugilista filipino Manny Pacquiao pelos comentários acerca dos homossexuais, que o desportista afirmou serem «pior que os animais».

© Janis Alano / Reuters

A Nike qualificou o comentário de «abominável» e garantiu que se opõe «ferozmente à discriminação de qualquer tipo» e que a empresa tem «um longo historial de apoio e defesa da comunidade LGBT» (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgénero).

«Deixámos de ter uma relação com Manny Pacquiao», informou a Nike, que colocou um ponto final a mais de oito anos em de promoção da marca pelo filipino.

Na passada segunda-feira, Pacquiao pronunciou-se contra os homossexuais numa entrevista concedida a um órgão de comunicação local, em que afirmou que os gays são «pior do que os animais».

«Veem animais a ter relações homossexuais? Os animais são melhores, sabem distinguir o masculino do feminino», disse, quando questionado sobre o que pensava do casamento entre pessoas do mesmo sexo.

«Se aprovamos (o sexo de) homens com homens e mulheres com mulheres, isso significa que o homem é pior que um animal», afirmou.

As declarações desencadearam uma onda de indignação nas redes sociais, com inúmeras personalidades a criticarem a postura do pugilista.

Manny Pacquiao pediu desculpa mais tarde na sua conta no Facebook: «Peço perdão por ter causado danos às pessoas comparando os homossexuais a animais», escreveu.

«Ainda sou contra o matrimónio entre pessoas do mesmo sexo pelo que diz a Bíblia, mas não estou a condenar os LGBT», acrescentou.

O filipino, que conquistou a admiração dos seus compatriotas ao tornar-se um dos melhores pugilistas da história, é candidato ao senado das Filipinas nas eleições previstas para maio, devendo abandonar a carreira desportiva antes dessa data.

Pacquiao, campeão mundial em oito categorias de peso diferentes, tem uma marca de 57 vitórias (38 por KO), seis derrotas e dois empates.

Lusa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Segunda-feira no Jornal da Noite